Telefonema

- Alô?... Oi, mãe... Eu estava mesmo pensando em ligar... Juro... Escutei o seu recado na secretária eletrônica mas quando cheguei já estava quase amanhecendo e não quis incomodar... Fui naquela boate nova que abriram perto do cais, a Thirteen, conhece?... Thirteen!... Pô, mãe, é treze em inglês!... O lugar? Achei exageradamente gótico, mas a música era boa e o bloody mary barato. Conheci um rapaz bonito, mãe. Você precisava ver. O cara é sangue-bom demais... Horácio alguma coisa, não me lembro... Não, não é filho de ninguém importante... Tenho certeza, pode deixar... Dançamos a noite toda e depois viemos aqui pra casa... Não, mãe, tá pensando que eu sou o quê?... Namoramos um pouquinho e vimos aquele DVD do Dr. Phibes, sabe qual é?... A parte 1.... O que a mulher dele morre... O Horácio? Ainda tá aqui em casa, mãe... Você pode vir aqui me ajudar?... Isso, isso... Pode deixar que eu tenho balde e esfregão... Venha logo porque tá uma sangreira danada... Já escovei os dentes, mãe... Te amo também... Um beijo...Tchau.

1º lugar no I Concurso de Minicontos do site Estronho e Esquésito, em 2009.

Livros com ilustrações de Cris Alhadeff

Eu estava aqui pensando: "Por que não mencionar os livros com ilustras da Cris Alhadeff aqui no meu blog?"

Decidi escrever sobre eles, afinal, além de minha querida sócia conjugal, a Cris é uma ilustradora super criativa e versátil. As vezes há passagens de texto onde eu não consigo visualizar soluções razoáveis e ela pega um lápis e zás! Surpreende sempre.

Bem, o primeiro livro que ela ilustrou é o "Condomínio dos Monstros", da RHJ. Esse vocês já conhecem. Depois vieram "Alice faz aniversário", de Tânia Velozo, publicado pela Zit em 2010, "Vou contar um segredo - uma história cheia de medo", do Zé Zuca, pela Mirabolante em 2010, e finalmente "Alfinete, o porco-espinho", de Lucília Garcez, publicado pela Franco também em 2010.

Já postei comentários sobre o livro do Zé Zuca, então vou ficar só nos outros dois.

Alice faz aniversário - Tânia Velozo, de um jeito todo respeitoso, constrói uma história para a criança entrar e morar. Ela pode entrar, sem susto, nas alegorias do tempo por meio de um assunto bastante caro às crianças de todas as idades: o tamanho que o tempo tem. A medida? A data de seu aniversário, os aspectos simbólicos e lúdicos que o acontecimento contém. Assim, com maestria e simplicidade, Tânia nos convida a repensar a infância “escovando a história a contrapelo”, como nos diria o filósofo e crítico da cultura Walter Benjamin. A alegoria do movimento de escovar ao revés do pêlo toca os jogos tradicionais infantis, os papéis de presente, o bolo de chocolate, a alegria e o susto de crescer no período da infância. Surge, então, a criança revigorada, que, ao final da festa de aniversário, pode fechar os olhos e dormir. Na condição de ser apenas criança, se embalar e em sonhos partir. (Marcia Cabral)



Alfinete, o porco-espinho - Não há nada como um bom livro quando se está aprendendo a ler. Pensando nisso, a escritora Lucília Garcez escreveu uma obra inteirinha dedicada aos pequenos. Alfinete, o porco-espinho conta história de um porquinho que não sabe controlar seus espinhos.

Um detalhe muito legal nesse livro, é que a Cris pesquisou fotos que mostrassem detalhes das peles de porco-espinho, coelho, tamanduá, papagaio, capivara, gambá, ariranha e onça pintada. Em seguida tratou as imagens e aplicou no corpo dos personagens. O resultado ficou bem interessante!

E vem mais por aí. A Cris já tem outro livro ilustrado para a Franco, mas que ainda não foi publicado. Ah! E daqui a pouco sairá meu novo livro, "Festa do Calendário" pela RHJ, e adivinhe quem é a ilustradora? 

"Diário do Papai Noel" ganha concurso literário no Rio Grande do Sul

Uhu! Acabei de falar com a Alice Brandão, presidente da Academia Caxiense de Letras, com sede em Caxias do Sul - RS, e ela me informou que meu texto, Diário do Papai Noel, foi premiado com o 1º lugar no XV Concurso Literário Nacional e Regional, no gênero Obra Literária Infanto-Juvenil.

A ACL-RS foi fundada em 1962 sob o lema "Cultura: Facho Inextinguível" e seu âmbito é Caxias do Sul e demais cidades da região da Encosta Superior do Nordeste do Rio Grande do Sul.

Os gêneros contemplados pelo tradicional concurso são: Poema livre, Crônica, Conto e Obra literária (tema infanto-juvenil).

Podiam concorrer quaisquer escritores em língua portuguesa, domiciliados em qualquer um dos Estados brasileiros. Fiquei feliz em ver, entre os ganhadores de 2010, os nomes de alguns amigos que fiz em comunidades literárias. Parabéns aos talentosos André, Zé, Geraldo e Tatiana! Segue o resultado com os vencedores do concurso:

POEMAS
1º lugar: PESCADOR, de Reginaldo Costa de Albuquerque - Campo Grande/MS
2º lugar: CÂNONE, de Benilson Toniolo - Campos do Jordão/SP
3º lugar: GROUS JAPONESES, de André Telucazu Kondo - Jundiaí/SP

CRÔNICAS
1º lugar: MUTATIS MUTANDIS, de José Ronaldo Siqueira Mendes - Mutum/MG
2º lugar: JOGO DE DAMA, de Geraldo Trombin - Americana/SP
3º lugar: A SANTA, de Benilson Toniolo - Campos do Jordão/SP

CONTOS
1º lugar: MAR ADENTRO, de Tatiana Alves Soares Caldas - Rio de Janeiro/RJ
2º lugar: ARBEIT MACHT FREI, de Eduardo de Paula Nascimento - Franca/SP
3º lugar: MENINO SIMPLES, de Denivaldo Piaia - Campinas/SP

OBRA LITERÁRIA INFANTO-JUVENIL
1º lugar: DIÁRIO DO PAPAI NOEL, de Alexandre de Castro Gomes - Rio de Janeiro/RJ
2º lugar: A HISTÓRIA DO SAPO QUE OUSOU NAMORAR A LUA..., de Tatiana Alves Soares Caldas - Rio de Janeiro/RJ

Memórias da Literatura Infantil e Juvenil

Achei um site sensacional. Na verdade ele já parece estar no ar há bastante tempo, mas eu não o conhecia. Trata-se do Memórias da Literatura Infantil e Juvenil
(http://www.museudapessoa.net/mdl/memoriasDaLiteratura/index.cfm), que é parte do site Museu da Pessoa
(http://www.museudapessoa.net/index.shtml).


Quem gosta do mundo literário infanto-juvenil, irá certamente apreciar o site. Segundo o próprio, "Memórias da Literatura Infantil e Juvenil é um projeto que se constitui por fragmentos de memória, que, reunidos, compõem um mosaico vivo e dinâmico. Aqui, a Ruth, a Ângela, o Ziraldo, a Tatiana, a Ana Maria, e outros tantos, aparecem não como escritores ou ilustradores ou editores ou promotores de cultura, que são, mas como pessoas do mundo que narram, como a gente toda narra, um pouco do que viveram, de sua infância e descoberta, de suas alegrias e dores de viver e fazer. Aparecem-nos neste espaço como pessoas quaisquer, em suas singularidades, oferecendo ao leitor a palavra que diz suas vidas, suas memórias antigas e recentes, seus fazeres e sonhares".



Resumindo: o site conta com 45 entrevistas filmadas e transcritas de feras do mundo literário, com fotos, biografia e prêmios conquistados, além de uma linha do tempo com datas relevantes marcadas por entrevistados e leitores, e um Fórum de debates, onde o visitante pode falar sobre livros que marcaram sua infância, entre outros.

São ótimas entrevistas que nos dão uma ideia do que se passa na cabeça de alguns ídolos da literatura infantil e juvenil. Eu assisti, por exemplo, à Ângela Lago falando sobre a Maria Clara Machado, Pedro Bandeira comentando Monteiro Lobato, Ziraldo descrevendo como criou o livro "Flicts", a crítica literária Laura Sandroni explicando a criação da FNLIJ em 1968, e muitos outros papos interessantes e divertidos.

Os entrevistados são autores, ilustradores, editores e críticos literários. Estão lá: Marina Colasanti, Luis Antonio Aguiar, Sonia Junqueira, Ciça Fittipaldi, Jô Oliveira, Ana Maria Machado, Luiz Galdino, Claudio Martins, Ruth Rocha, Fernando Lemos, Marilda Castanha e muita gente boa. Recomendo! 

Audioteca Sal e Luz

Soube, através de um amigo, da existência da Audioteca Sal e Luz que fica na rua Primeiro de Março, no centro da cidade do Rio de Janeiro.

Bem, me interessei e fui dar uma olhada no site deles (www.audioteca.org.br). A audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros) para pessoas cegas ou com deficiência visual, em todo o território nacional. Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos, até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3.

Dei uma olhada nos títulos disponíveis e achei Pedro Bandeira, com "O Fantástico Mistério de Feiurinha" e "O Fantástico Redutor de Moléculas", Jorge Amado com "Capitães de Areia", "Contos Escolhidos", dos irmãos Grimm, "O Perfume do Mar", de Jonas Ribeiro, "O Mágico de Oz", de L. Frank Braun, "A Ilha do Tesouro", de Robert L. Stevenson, "A Fantástica Fábrica de Chocolate", de Roald Dahl, todos em CD.

Quem se lembra dos livros de bolso da Inspetora? Alguns títulos da série de Santos Oliveira podem ser ouvidos em fita, CD e MP3.

Quem ainda tem walkman e prefere ouvir fitas K7 (não sei porque não transformam tudo em MP3 logo de uma vez) encontrará "As Aventuras de Tom Sawyer", de Mark Twain, o polêmico "Caçadas de Pedrinho", de Monteiro Lobato, "Chitty-Chitty Bang-Bang: O Calhambeque e os Gangsters", de Ian Flemming, "O Pequeno Príncipe", de Antoine de Saint-Exupéry, "O Menino do Dedo Verde", de Maurice Druon e mais.

Encontrei ainda títulos de Stella Carr, Lygia Bojunga Nunes, Ganymédes José, Orígenes Lessa, Sônia Hirsch, Pedro Bloch, Marcos Rey e muitos outros, só para ficar entre a turma de infantis e juvenis.  

Como se associar:
Para associar-se, a pessoa deve estar amparada pelo inciso III, Art. 70 do decreto 5296/04.
Ela precisará entregar ou remeter à Audioteca o formulário original de registro de associado, além de efetuar o depósito da contribuição anual (R$30,00 por ano).

ATENÇÃO: Os interessados que não dispuserem de recursos financeiros para fazer a contribuição anual poderão solicitar isenção da mesma.