4 dicas que irão alavancar a sua história

Ôpa! Ôpa! Deixa eu passar uma vassoura na casa, limpar o banheiro, preparar um suco com biscoitos e esconder a bagunça das crianças no armário. Hoje tem visita importante no Blogão. 

Dando prosseguimento ao blog tour de lançamento do livro "Anete, nariz de chiclete", a escritora (e etc.) Ronize Aline fez uma listinha esperta de dicas para quem quiser dar uma turbinada no seu texto. São indicações preciosas de quem sabe o que está falando. 

***


4 dicas que irão alavancar sua história 

Assim como qualquer outro ofício, a escrita conta com técnicas e processos que são utilizados para torná-la ainda mais envolvente e inesquecível. Cada escritor tem sua própria bagagem criativa, que pode aumentar à medida que busca desenvolver novas formas de contar histórias. Para contribuir com o seu processo de criação literária, apresento abaixo quatro dicas que ajudam a alavancar uma narrativa ficcional. 

1. Estruture a sua história. 
Embora para muitos possa parecer perda de tempo ou inútil estruturar a história antes de começar a escrevê-la, há um bom motivo para apostar no contrário. A ideia de elaborar uma narrativa a partir de uma estrutura pré-estabelecida não foi criação de alguém sem nada para fazer, mas surgiu da observação e estudo de narrativas lendárias e mitológicas dos mais diferentes povos, que sequer tinham contato entre si. Essas histórias, passadas de geração em geração, tinham em comum a distribuição similar das ações ao longo do texto, o que é intuitivamente compreendido e apreciado pelo ser humano desde as mais antigas eras até os dias atuais.

O primeiro a codificar essa estrutura narrativa e estabelecer um modelo para ela foi Aristóteles. Ele dividiu a trama em três atos. O primeiro introduz os personagens, mostra-os em seu mundo comum e apresenta os problemas que o protagonista (e talvez outros mais) terá que resolver. O segundo ato mostra o caminho percorrido pelo protagonista para alcançar seus objetivos, os obstáculos, desafios, dificuldades e perdas. O terceiro e último ato concentra-se em mostrar como o problema foi resolvido e o protagonista voltando ao seu mundo comum com a recompensa. Basta uma olhada rápida em algum mito ou lenda para perceber que, mesmo sem terem nenhum conhecimento teórico sobre o assunto, nossos antepassados sabiam muito bem como contar uma história. Então, se queremos exercer sobre nossos leitores o mesmo fascínio que as histórias antigas até hoje exercem sobre nós, que tal dedicarmos algum tempo para montar uma estrutura que irá ajudar a despertar neles as emoções desejadas?

2. Fisgue seu leitor imediatamente.
Não dê chance para que o leitor possa aventar a possibilidade de largar o seu livro e não voltar mais a ele. É preciso que ele se sinta fisgado, absolutamente envolvido, desde o primeiro momento e não pense em parar de virar as páginas. Um dos elementos fundamentais a serem utilizados na abertura para garantir esse efeito é o “gancho”. Ele pode estar logo na primeira frase ou nas seguintes, mas deve suscitar a curiosidade do leitor, levantar uma (ou mais) pergunta que espera ver respondida no desenrolar da história. Por exemplo: “Faz um ano que matei meu psiquiatra e tornei-me um milionário”. Ao ler esta primeira frase, o leitor ficará intrigado com a relação – se é que existe – entre o fato de o personagem ter matado o psiquiatra e tornado-se milionário. Por que terá ele matado o psiquiatra? Como tornou-se milionário? Essas e outras questões suscitadas pelo gancho irão garantir a continuidade da leitura.

3. Use “assinaturas” para compor os personagens. 
Um dos pilares de uma boa história é a presença de personagens fortes e memoráveis. Grande parte do processo criativo consiste, portanto, em desenvolver personagens “reais” – e não apenas os protagonistas. Isso é necessário para que o leitor crie empatia por eles e queira continuar acompanhando sua jornada. 

Há diversas formas de construir personagens críveis e memoráveis, e uma delas é o uso de “assinaturas”, o que ajudará o leitor a lembrar-se mais facilmente de cada um. Fazendo uma analogia com a vida real, quando conhecemos uma pessoa pela primeira vez notamos sua forma física, seu rosto, modo de se vestir, de falar e outras características marcantes. É isso que precisamos fazer com os personagens: dar-lhes características marcantes, únicas, dentro da história. Algumas sugestões que você pode usar no seu próximo livro são: um tique nervoso, um jeito extravagante de se vestir, um problema de fala ou um cheiro peculiar.

4. Show, don't tell
Um conceito inglês amplamente difundido em criação literária é o de “show, don't tell”, que significa “mostre, não conte”. A ideia é que, em vez de descrever, você mostre a situação. Isso tornaria a narrativa menos óbvia e mais envolvente. Por exemplo: em vez de dizer “Maria estava faminta”, mostre “Maria não pôde evitar salivar ao passar em frente ao restaurante, ao mesmo tempo em que tentava disfarçar o ronco que saía de seu estômago há tanto sem comida”. No caso de uma paisagem, a diferença está entre dizer “Nevava forte na cidade” e mostrar “Pedro esforçava-se para manter-se aquecido dentro da pouca roupa que lhe restara, enquanto ao seu lado crianças envoltas em gorros e cachecóis construíam os mais horrendos bonecos de neve que já vira”.


***

Gostou? Então aproveite e leia outras dicas que a Ronize nos contou em seu tour. Recomendo todas.

4 falácias sobre alta literatura X baixa literatura que você precisa conhecer;
10 passos essenciais para escrever um livro infantil;
7 benefícios da leitura para crianças que você deveria conhecer;
10 dicas de escrita criativa que irão alavancar o seu texto;
7 atitudes que novos autores deveriam cultivar;
7 heróis da literatura infantojuvenil que você deveria conhecer;
Top 10: infantojuvenis brasileiros que não podem faltar na sua estante; e
4 coisas que você deve saber sobre a publicação de livros infantojuvenis no Brasil.

E para quem gosta das listas desta moça, sugiro uma visita ao seu blog (www.ronizealine.com). Olha só o que achei por lá:

6 coisas que devem constar no início do livro;
Blog tour: 6 coisas que você precisa saber;
101 maneiras de se tornar um escritor melhor em 2014;
Escreva como Humberto Eco: 6 técnicas para construir um romance;
7 dicas para criar conflito;
14+ motivos para ir à Primavera dos Livros;
9 dicas para escrever um romance de fantasia;
8 lugares imaginários da literatura;
20 regras para escrever um romance policial;
7 motivos para ir à Bienal do Livro;
5 super-heróis para se inspirar;
O Poderoso Chefão e outras 13 aberturas instigantes;
9 títulos originais que foram descartados;
5 vilões para se inspirar;
6+ coisas que aprendi na FLIP; e
10+ dicas para conseguir boas ideias.

No lançamento de "Anete, nariz de chiclete"
Foto de Ana Gonzalez

Bastidores do "Conversa com o Autor"

Olha o que eu achei. Nem sabia que tinha isso. Foi meu filho quem gravou da plateia. Meio tremido mas tudo bem. Vale o registro. São dois minutinhos filmados de baixo para cima (para mostrar nossas papadas).
Gosto do tom informal, com piadinhas, curiosidades, etc. A gravação aconteceu em 09/12/13 e o programa foi ao ar em janeiro.

Pedacinho do dragão


Olha só uma amostra do que a Cris Eich está preparando para o nosso "O corvo e o dragão" (editora Globo) que será lançado no Salão FNLIJ em maio. Adorei o meu dragãozinho. :-) 

E ainda é só um esboço inicial da ideia. Imagine quando pronto...

Oficinas gratuitas na Estação das Letras

Será no sábado que vem, dia 22 de fevereiro.

Estação das Letras
Especial de abertura do semestre:

Oficinas gratuitas
10h às 11h – Escrita Criativa
11h30 às 12h30 – Oficina de Poesia
13h30 às 14h30 – Oficina do Conto
15h30 às 16h30 – Oficina de Literatura Infantojuvenil (com Suzana Vargas)


Reservas* pelo telefone: 3237-3947 ou pelo e-mail: estacaodasletras@estacaodasletras.com.br


* Mesmo fazendo a reserva, o aluno deverá chegar com meia hora de antecedência para pegar senha, caso contrário, perderá a vaga.


Haverá troca de livros durante todo o evento.

Entrada Franca

Entrevista para o Correio Criança

Olha que máximo. No ano passado fui convidado para escrever um miniconto para o Correio Criança, suplemento infantil do Correio da Paraíba (líder em circulação no Estado). Saiu na edição 54. E agora, na edição 88, rolou uma entrevista superbacana. Agradeço imensamente pelo espaço dado. 

Obrigado, Marcia Dementshuk! E parabéns pelo lindo trabalho.

Segue o link para a leitura online:
http://issuu.com/correiodaparaiba/docs/edicao88


Porta-treco de resina

Ganhei uma caixinha porta-treco de resina. Um ótimo lugar para guardar o pendrive com todos os meus textos.


Blog Tour

No mês passado fui apresentado pela queridíssima Ronize Aline ao Blog Tour, um formato de divulgação desconhecido pela maioria dos autores. 

Ainda pouco difundida no Brasil, essa é uma estratégia muito utilizada lá fora para promover um novo livro. Em vez de o autor viajar percorrendo livrarias, ele faz suas paradas em diversos blogs, que o recebem das mais diversas formas: guest posts, entrevistas, resenhas…
(http://www.ronizealine.com/blog-tour-anete/ e
http://www.ronizealine.com/2014/01/blogs-parceiros-blog-tour-anete.html)

Entre os dias 22 de janeiro e 26 de fevereiro, a escritora visitará 13 blogs literários para divulgar seu livro Anete, nariz de chiclete, e marcar sua presença com entrevistas e posts exclusivos. Os leitores que participarem com perguntas e comentários poderão ganhar brindes (calendário, marcador de livro...). Olha que legal!

O blog tour da Anete já começou! Seguem os links para os posts já criados e a relação do que ainda está por vir. E não se esqueçam que no dia 24 de fevereiro, a moça estará aqui no Blogão dando-nos o prazer de suas palavras.

Calendário do ANETE, NARIZ DE CHICLETE BLOG TOUR
22 de janeiro - YNDANIEL - Guest Post
4 falácias sobre alta literatura x baixa literatura que você precisa conhecer
29 de janeiro - Causos de um aspirante a escritor - Guest Post
10 passos essenciais para escrever um livro infantil
31 de janeiro - Labirinto Invisível - Entrevista
Com a palavra: Ronize Aline
03 de fevereiro - Cabine Literária - Guest Post
7 benefícios da leitura para crianças que você deveria conhecer
07 de fevereiro - Passarinho - Resenha
10 de fevereiro - Casos e Coisas da Bonfa - Guest Post
12 de fevereiro - Causos de um aspirante a escritor - Entrevista
14 de fevereiro - Papo Literário - Guest Post
17 de fevereiro - Nível Épico - Guest Post
19 de fevereiro - Livro Lab - Guest Post
21 de fevereiro - Leitora Incomum - Guest Post
24 de fevereiro - Blogão de Alexandre de Castro Gomes - Guest Post
26 de fevereiro - Papo Literário - Perguntas dos Leitores

Gostei tanto da ideia que já penso em fazer o blog tour do meu próximo livro. Aguardem novidades!

Chapa Verde - versão digital

Para a galera que curte ler na telinha: Chapa Verde e os outros livros da coleção ECOAR da Garamond por um precinho super camarada.

Toda coleção Ecoar por R$9,90 (cada) na versão digital.


Saraiva

Gato Sabido

Gravação da entrevista para o "Conversa com o Autor"

Já está disponível o áudio do bate-papo que a Cris e eu tivemos com a super Katy Navarro para o programa "Conversa com o Autor" das Rádios EBC e do Proler - Casa da Leitura. Nosso encontro foi o último da temporada, gravado em dezembro e transmitido em 11 de janeiro.

Dou umas gaguejadas mas tudo bem. Falamos sobre alguns dos nossos livros, contamos como tudo começou e mais alguma coisa. 

Eu me diverti pacas. :-)



Olha quanta gente boa participou do programa até agora (fora de ordem):
Adriana Lisboa e Ana Cristina Melo
Alexandre de Castro Gomes e Cris Alhadeff
Alexandre Brito e Luis Pimentel
Ana Paula Maia e Luize Valente
Anna Claudia Ramos e João Pedro Roriz
Carla Faour e Sergio Fonta
Carola Saavedra e Adriana Armony
Celina Portocarreco e Claudia Nina
Cesar Cardoso e Francisco Azevedo
Eduardo Tornaghi e Paulo Henriques Britto
Elias Fajardo e Luciana Hidalgo
Fernando Molica e Marcelo Moutinho
Flávia Côrtes e Sandra Pina
Flávia Lins e Silva e Luzia de Maria
Gabriel Pardal e Rafael Sperling
Ivan Zigg e Tino Freitas
Ieda de Oliveira e Marcela Tagliaferri
Kátia Pino e Laura Spíndola
Luis Capucho e Adilson Xavier
Luis Antonio Aguiar e Eliana Martins
Luis Eduardo Matta e Raphael Montes
Marco de Moraes e Edson Gomes
Ninfa Parreiras e Sonia Travassos
Paulo Lins e Nei Lopes
Rosa Amanda Strausz e Thais Linhares
Sandra Ronca e Andrea Taubman
Veralinda Menezes e Delcio Teobaldo

30 livros que marcaram

Rolou no Facebook uma brincadeira onde alguns amigos convidavam outros para listarem 10 livros que os marcaram de alguma forma. O texto era: 
É preciso fazer uma lista com os 10 livros (ficção ou não-ficção) que tenham te marcado. A ideia não é gastar muito tempo, nem pensar muito. Não precisam ser grandes obras, apenas que tenham sido importantes pra você. Deve-se marcar 10 amigos para participar da brincadeira. E eles devem me incluir quando fizerem suas listas para que eu possa ver a lista deles.

Fui convidado por três amigos queridos: João Paulo Hergesel, Lucas de Sena Lima e Sandra Pina. Quando vi, já estava em 34 livros. Alguns não são considerados alta literatura, mas todos me marcaram em algum momento (presente da Cris em começo de namoro, primeiro de uma série de livros de bolso que eu amava, meu primeiro Asterix, etc). Depois que terminei, notei que a grande maioria é de infantojuvenis. Isso prova o quanto a literatura pode ser importante para os mais jovens. Pelo menos foi para mim. 

Bem, tem trinta livros aí em baixo. Dez para cada amigo que me convidou. Escolham seus lotes, não há ordem de importância.

Ah! E se quiserem saber, os livros que tirei são Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, Revolução dos Bichos, de George Orwell, Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa e Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling. Eram os últimos que lembrei e acabaram sobrando.

O dia das trífides - John Wyndham
Cem anos de solidão - Gabriel Garcia Márquez
O caso dos 10 negrinhos - Agatha Christie
Os meninos da Rua Paulo - Ferenc Molnár
Operação Torre de Babel - Hélio do Soveral
Asterix, o legionário - Uderzo & Goscinny
A côrte de D. João no Rio de Janeiro - Luis Edmundo
Contos de imaginação e mistério - Edgar Allan Poe
Auto da Compadecida - Ariano Suassuna
O triste fim do pequeno menino ostra - Tim Burton

Flicts - Ziraldo 
O cortiço - Aluisio Azevedo
The Far Side Gallery 4 - Gary Larson
O apanhador no campo de centeio - J. D. Sallinger
Ed Mort e outras histórias - Luis Fernando Veríssimo
Contos de Grimm
Manual do Espião - Lesley Sims
Rê Bordosa - A morte da porraloca - Angeli
O saci - Monteiro Lobato
Marvels - 4 graphic novels com argumento de Kurt Busiek

Volta ao mundo em 80 dias - Julio Verne
Vidas secas - Graciliano Ramos
O incrível roubo da loteca - Stella Carr
Um conto de Natal - Charles Dickens
Da pequena toupeira que queria saber quem tinha feito cocô na cabeça dela - Werner Holzwarth/Wolf Erlbruch
Odisseia de Homero
O gênio do crime - João Carlos Marinho
Meu pé de laranja lima - José Mauro de Vasconcelos
As aventuras de Robinson Crusoé - Daniel Defoe
O mágico de Oz - L. Frank Baum

Arrumando a estante

Você já arrumou sua estante esse ano? Eu terminei a primeira. A estante de LIJ do corredor aqui de casa já está pronta. Depois vem as da sala e do escritório. Dá um certo trabalho mas o resultado é superbacana. Eu ainda visito livros que não vejo há um tempão.

Cada um organiza como gosta. Já vi livros separados por cor, por tamanho, por autor... Minha organização é meio doida mas funciona. Tem livros de minha autoria em um lado, Livros autografados por amigos em outro. Coleções juntas. Livros velhos em uma prateleira. Livros em inglês separados. De outras línguas em um canto. Do grande para o pequeno. Livros enormes deitados. Brinquedos antigos no topo e robôs por todo lado.

E você? Como faz?