Adote um Escritor - Feira do Livro de Porto Alegre 2017

Confira quem são os autores agendados para participarem da 16ª edição do Programa de Leitura Adote um Escritor. Serão realizados 130 encontros durante a 63ª Feira do Livro de Porto Alegre, que acontece de 1º a 19 de novembro de 2017.

Autores residentes no RS

Airton Ortiz
Alexandre Brito
Altair Martins
André Neves
Ari Riboldi
Caio Riter
Cássio Pantaleoni
Celso Gutfreind
Celso Sisto
Charles Kiefer
Christian David
Christina Dias
Cláudio Levitan
Dilan Camargo
Ernani Ssó
Gláucia de Souza
Helô Bacichette
Juremir Machado da Silva
Kalunga
Laura Castilhos
Léia Cassol
Liberato Vieira da Cunha
Luis Dill
Maíra Suertegaray
Marcelo Spalding
Mario Pirata
Marô Barbieri
Martina Schreiner
Mônika Papescu
Pablo Morenno
Rafael Guimaraens
Ricardo Silvestrin
Santiago
Simone Saueressig
Valesca de Assis
Contação de histórias com Bárbara Camargo
Contação de histórias com Jairo Klein
Contação de histórias com Valquiria Cardoso e Alex Limberger

Autores residentes em outros estados

Alessandra Pontes Roscoe
Alexandre de Castro Gomes
Arievaldo Viana
Blandina Franco e José Carlos Lollo
Daniel Kondo
Daniel Munduruku
Diléa Frate
Dílvia Ludvichak
Edna Bueno
Fábio Monteiro
Fernando Nuno
Flávia Côrtez
Gloria Kirinus
Heloisa Prieto
Ieda de Oliveira
Ilan Brenman
Janaina Tokitaka
Jô Oliveira
João Pedro Roriz
Júlio Emílio Braz
Laurent Cardon
Luiz Antônio Aguiar
Manuel Filho
Marie Ange Bordas
Ninfa Parreiras
Nireuda Longobardi
Otávio César Jr.
Patrícia Auerbach
Rogério Andrade Barbosa
Rosana Rios
Rosinha
Selma Maria
Shirley de Souza
Silvana Salerno
Sônia Barros
Sônia Rosa
Telma Guimarães Castro Andrade
Tiago de Melo Andrade

Fonte: http://www.feiradolivro-poa.com.br/confira-os-autores-selecionados-para-o-programa-de-leitura-adote-um-escritor-2017/

Fotos da Flist 2017 e do lançamento do "Cafofo do Remelexo"

No domingo passado, dia 21/05, estive na FLIST, onde coordenei uma mesa de discussões da AEILIJ com as autoras Claudia Nina, Rosa Amanda Strausz e Sol Mendonça, sobre o protagonismo feminino na literatura.
Estive em seguida no lançamento do livro "Cafofo do Remelexo", de Andrea Viviana Taubman, Marcelo Pellegrino e Thiago Taubman Costa.
Foi um domingo literário!





Resenha de Guigo para "Chapa Verde"

Essa semana fui arrumar os cadernos antigos dos meus filhos. Queria checar o que era pra guardar e o que era para jogar fora. Havia, dentro de um deles, uma folha solta com a resenha que o Guigo fez em 2013 para o meu livro "Chapa Verde", quando ainda tinha 11 anos de idade. Era para um trabalho escolar. Achei bacana e guardei.

"Resenha do livro "Chapa Verde"

O livro "Chapa Verde", do autor brasileiro Alexandre de Castro Gomes, é um livro que fala sobre a disputa entre a irmã do protagonista e o capitão do time de futebol. A narrativa é em primeira pessoa, feita pelo Mosquito (o protagonista). O livro é um romance juvenil, lançado em dezembro de 2013 na Blooks Livraria aqui no Rio.

O autor lançou diversos livros e também ganhou diversos prêmios, como o primeiro lugar no Prêmio Nacional de Literatura Infanto-Juvenil de Ponta Grossa - PR, primeiro lugar no XV Concurso Literário Nacional da Academia Caxiense de Letras, entre outros.

O livro é praticamente a autobiografia do autor. Ele conta experiências próprias, deixando o livro super divertido e tendo também um final surpreendente.

Eu recomendo.

O livro faz parte da Coleção Ecoar da editora Garamond."

Inscrições para a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura

Inscrições para a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura iniciam na segunda-feira (15/05)
Publicada em: 12/05/2017 - 18:30

Movimentação Literária deve reunir 20 mil participantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental

A programação da 8ª edição da Jornadinha prevê a participação de autores premiados como Danie
l Kondo, Lúcia Hiratsuka e Jean-claude Ramos Alphen, além de nomes como Alexandre de Castro Gomes (Alex Gomes), Edson Gabriel Garcia, Eliandro Rocha, Felipe Castilho, Heloisa Prieto, Luiz Antonio Aguiar, Marcia Leite, o angolano Ondjaki, Pablo Morenno, Pedro Duarte, Renata Tufano, Renata Ventura, Rosana Rios e Selma Maria Kuasne




Chapa LIJ 2017 - AEILIJ

O prazo para a apresentação das chapas para a eleição da nova diretoria da AEILIJ se encerrou. Somente uma chapa se inscreveu. Embora seja chapa única, a votação é necessária e acontecerá no início do mês que vem. 
Viva a LIJ!


Esclarecendo o óbvio

Puxa vida!
Domingão com a família. Tudo gostoso e coisa e tal e de repente um aborrecimento.
Agora lá venho eu colocar palavras nesse desabafo para esclarecer o óbvio.
Como todos sabem, sou presidente da AEILIJ. Não é um sindicato. É uma associação de autores de literatura infantil e juvenil sem alinhamento político partidário.
Ninguém é obrigado a estar nela ou a fazer parte dela. Existe uma anuidade que deveria ser paga por todos, mas muitos não pagam.
Não pagam e reclamam que não são chamados para os eventos. Não pagam e reclamam que a AEILIJ não tem dinheiro para pagar autores em eventos promovidos pela associação.
Não custa lembrar que ninguém é obrigado a doar seu tempo ou a participar de nada gratuitamente.
Bem, eu e a diretoria dessa associação trabalhamos duro em prol do livro e da leitura. Fazemos exposições, criamos livros, catálogos, blog, site, páginas em redes sociais e o escambau.
Por diversas vezes fomos chamados para conversar com o MinC, sobre alterações na lei de direitos autorais e indicações para prêmios relevantes.
Formamos parcerias com a FNLIJ, o SESI, a LER, a Câmara Rio Grandense e outras instituições importantes e necessárias.
Buscamos, nesses tempos de mercado parado e dinheiro sumido, oportunidades para aumentar o caixa e beneficiar associados. Inscrevemos projetos em editais. Um deles entrou, mas a nova Prefeitura do Rio decidiu não pagar o Fomento. Eu e a diretoria continuamos trabalhando para beneficiar o coletivo, em nosso tempo livre e não remunerado, e em breve esperamos ter boas notícias para aqueles que estão em dia com a anuidade.
Fazemos ações solidárias. (De novo, ninguém é obrigado a participar dessas ações!) Uma delas foi com a Prefeitura do Rio, que nos permitiu levar 30 autores às escolas públicas municipais para conversar com as crianças. Foi lindo e emocionante, mas fui muito criticado por isso. Disseram que eu não deveria fazer nada de graça para a Prefeitura. Bem, não obriguei ninguém a ser solidário. E a Blitz mostrou a força da Associação e nossa capacidade de mobilização.
Nesses dois anos em que sou presidente, a AEILIJ montou 15 mesas de conversas literárias. Participaram 50 pessoas diferentes, entre autores, editores e convidados. Buscamos diversificar e dar palco para o máximo de gente possível. E, embora já tenha chegado aos meus ouvidos que meu interesse é me auto-promover, só participei de UM encontro destes. Isso porque foi um convite pessoal da EDEM.
Eu sei que existe fofoca. Sei que existe veneno e mentiras. Sei que há invejas em diferentes doses. 
Sabia que isso aconteceria, mas ainda assim me candidatei à presidência da AEILIJ.
Sabe por quê? Porque acredito na associação. Acredito nas pessoas que se doam em nome de uma causa importante. Sinto que precisava dar a minha contribuição e tenho certeza que a minha diretoria deixou uma marca positiva.
Não arrefecemos. Não nos deixamos abater por pessoas que não fazem a diferença.
A AEILIJ é uma oportunidade para todos. Haverá sempre espaço para quem queira apresentar projetos e trabalhar conosco.
Basta se comprometer.
Viva a LIJ!

Apresentação dos autores da nova coletânea de contos da AEILIJ

É com orgulho que a Cristina Villaça e eu apresentamos a relação dos escritores e ilustradores que estarão na próxima coletânea de contos da AEILIJ.
As histórias nos deram uma fome danada!