Jornadinha - Autores convidados

Estou muito feliz! Anunciaram a programação da Jornadinha Literária de Passo Fundo e eu estou lá em meio a convidados que constam entre os mais importantes nomes da LIJ nacional.

Há tempos que ouço falar dessa festa do livro e da leitura e agora tenho o privilégio de fazer parte dela.

Uhu!



Bate-papo no Colégio Pedro II da Tijuca


18/03/17
Foi ótimo! As crianças estavam muito interessadas. Agradeço muito à Adriana Simões, à Cláudia Navegantes, às demais professoras, sempre muito gentis, e aos alunos que participaram bastante de toda a conversa.












Dois livros no Jornal de Letras!

Oba! Dois livros meus em destaque na coluna de março da queridíssima Anna Rennhack para o Jornal de Letras da ABL. 
"O livro que lê gente" (il. Cris Alhadeff - Cortez) que ganhou o selo Distinção Cátedra 10 da UNESCO e "A bola ou a menina?" (Sergio Magno - Melhoramentos), recomendado pelo Prêmio Fundación Cuatrogatos 2017.
E ainda rolou uma foto com uma galera da pesada!
Obrigado, Anna!


O livro que lê gente é dica de livro no Poesia do Bem

A maior satisfação do autor é ver seu livro conquistar leitores. É emocionar e ser emocionado por eles.
"O livro que lê gente" cumpre bem esse papel. Distribui alegrias. Desperta a curiosidade.
Dessa vez ele foi até o Rio Grande do Norte ler as crianças da Biblioteca Bernadete Xavier. E foi muito bem recebido.
Ganhou até resenha e poema da professora Paula Belmino Belmino.

Há livros lidos e amados
Cheios de histórias a contar
Neles a gente viajar
Neles a gente vive a sonhar
São livros que nossa aventura é alegre
Cheios de suspense ou  de poesia
Livros que nos trazem alegria
E os que nos ensinam a criar
Livros que desenvolvem o pensamento
Livros que falam com a gente
Que são partes de nossa alma
Livros que são puro sentimento.
Mas há um livro que lê gente
Sabe de toda história de vida do leitor
Lê menino e menina
É especialista e observador
sabe do que cada um gosta
Faz analogias e presunções
Um livro que conta história para os outros
Na biblioteca vive em alerta atenção
Um livro que prova as doces histórias reais
Sabe falar de segredos
Faz amizade fácil
E nos encantou com muita graça

(Paula Belmino)



Trabalhos com chocolate

De vez em quando o Google me sussurra maravilhas. Eis "O julgamento do Chocolate", trabalhado pelo Instituto Educacional Santa Terezinha, de Bragança Paulista, e pelo Colégio Sagrado Coração de Maria, de Belo Horizonte.




Meu site oficial está pronto!


Consegui! Terminei o meu site oficial! Uhu!

Foram semanas separando material, trabalhando nas páginas e revendo fotos, vídeos, resenhas e entrevistas. Tudo para facilitar a vida de professores, leitores, contratantes e interessados.

Puxa, como o tempo passou. Já são quase 9 anos desde o lançamento do primeiro livro. A LIJ se tornou o centro da minha vida. Fiz amigos. Aprendi muito. Descobri que posso mudar o mundo, mesmo que pouquinho por pouquinho. Foram muitos momentos felizes de conhecimento e de reconhecimento. Não quero outra vida, embora essa não pague muito bem.

Espero que gostem!

Conexão Autor - Como pode um pinguim no Polo Norte?

"...ursos (polares) vivem no Polo Norte, pinguins, no Polo Sul. O novo livro infantil de Alexandre de Castro Gomes, com ilustrações de Cris Alhadeff, usa essa confusão corriqueira como pano de fundo para narrar uma divertida aventura que atravessa o nosso planeta de polo a polo."

Fonte:
http://www.ronizealine.com/2017/02/como-pode-um-pinguim-no-polo-norte.html

Prêmio Fundación Cuatrogatos 2017


E eis que de repente... tá dá!

Descubro que meu livro "La pelota o la niña?" (ilus. de Sergio Magno - Melhoramentos) é um dos 90 títulos recomendados pelo Prêmio Fundación Cuatrogatos 2017, concedido a escritores e ilustradores ibero-americanos.

Foram mais de 1000 livros enviados por 175 editoras de 20 países.

São quatro livros de autores brasileiros no catálogo da última edição do prêmio: 
"Griso el único" (Global Editora), do escritor e ilustrador Roger Mello foi um dos 20 ganhadores.
"Tom" (Diego Pun Ediciones), de Andre Neves se classificou para a final.
E entre os 90 títulos recomendados pela instituição estão "La pelota o la niña" (Melhoramentos), de Alexandre de Castro Gomes, e "El corazón a veces para de latir" (Santillana), de Adriana Lisboa!



Para fazer o download do catálogo com a relação dos livros recomendados:
http://cuatrogatos.org/docs/pdf/Premio_2017_LowRes_pliego.pdf

Anuário 2017 da AEILIJ


Oi, amigos. Eis o resultado de um trabalho que desenvolvemos na associação que presido. Ficou bonito, não é?


Tenho 5 livros neste anuário:
Aniversário no Cemitério, na página 16;
Como pode um pinguim no Polo Norte?, na página 23;
Filhos de peixe, na página 27;
La pelota o la niña, na página 30; e
O livro que lê gente, na página 37.

O Anuário 2017 da AEILIJ está no ar! 
Divulgue! Mostre para professores, jornalistas, leitores e interessados!
Viva a LIJ!


Para folhear em formato de revista no Issuu:

Para fazer o download em pdf:

Saiba quais foram os livros lançados pelos autores associados em 2016, leia a ótima entrevista com a escritora e especialista em Literatura Infantil e Juvenil Ninfa Parreiras, relembre o trabalho realizado por nossos ilustradores nos Ninhos de Livros e fique por dentro do que foi realizado pela associação ao longo do ano passado.

Indicação de "O livro que lê gente"

Gostei da indicação e adorei a foto!


Férias também é tempo de calmaria, de ficar na preguiça e pegar um livro. E "O Livro que lê gente" é a dica de hoje da #bibliotecaRPB O livro conta a história de dois livros do alto da estande de uma biblioteca que, de tanto não serem lidos, aprenderam a ler pessoas, apenas as observando. Assim, eles lêem o Beto, a Juju, o Oswaldinho, a dona Anita! Um exercício de imaginação delicioso para as crianças. Nós recomendamos! Autor: Alexandre de Castro Gomes | Cortez Editora. 📚❤#roupaparabrincar

Revista Vero indica 3 livros para as férias

"O livro que lê gente" é um dos três livros indicados pela revista Vero, de Alphaville (SP), para a leitura nas férias.

Viva!

"Com um design e ilustrações atrativas, o título é uma ótima opção literária para pequenos que estão iniciando a prática da leitura. Recomendado para crianças de 7 a 10 anos, possui um conteúdo de fácil compreensão que conduz a uma imersão no universo imaginário. Além de indicado entre os melhores de 2016 pela Leiturinha, “O livro que lê gente” também foi indicado pela Cátedra Unesco entre os 10 melhores livros de 2016."

Book Mania elege os 10 melhores livros de 2016

Acabei de descobrir outro livro meu em outra seleção de melhores livros de 2016! 

Dessa vez foi o simpático menino João Pedro, do canal Book Mania, que elegeu "Como pode um pinguim no Polo Norte?" (Bambolê) como um dos 10 livros "top" lidos no ano passado. E olha que o que tem de livro resenhado na Book Mania dá pra encher um catálogo.

Fiquei muito honrado pelo nono lugar, atrás de "Diário de treinador de monstros", " Tintim na América", "Até as princesas soltam pum", "Esquadrão Suicida" e outros. :-)


Leiturinha elege os 15 melhores livros de 2016

Viva!

"O livro que lê gente" (Cortez), meu último livro com a Cris Alhadeff, só me traz alegrias. Agora foram as 25 mil crianças/ famílias assinantes da Leiturinha, o maior clube do livro do Brasil, que o elegeram entre os 15 melhores livros infantis de 2016.

"Os 15 livros que mais fizeram sucesso entre os pequenos leitores no kit."

Ele está lá. É o primeirão de uma lista que traz ainda lindezas como "O elefante caiu", do Ivan Zigg (Abacatte), "Era uma vez um lobo Mingau", da Alessandra Pontes Roscoe e Juan Chavetta (Saber e Ler), e "Zum Zum Zumbiiiiiiii", da Sonia Rosa e Simone Matias (Pallas Mini).


"O que não faltou na Leiturinha este ano, foram títulos das mais diferentes vertentes da literatura, para pequenos de todas idades e gostos. Lançamentos exclusivos e grandes nomes da literatura nacional e internacional proporcionaram momentos de aprendizado e descontração na casa de milhares de pequenos em todo o Brasil. Ainda que não dê pra elencar centenas dos livros incríveis que a gente descobriu este ano, a Leiturinha elencou para esta lista os 15 livros que mais fizeram sucesso entre os pequenos leitores no kit. Confira!

1. O Livro que Lê Gente
Autor: Alexandre de Castro Gomes
Editora: Cortez

Esta obra conta a história de um livrinho que, depois de ser deixado em uma estante, fora do alcance dos leitores, conhece um outro livro, muito antigo, que o ensina a enxergar a diversidade e a riqueza da vida humana. Juntos, os dois vão conhecer histórias incríveis. Além de estar entre a nossa seleção dos melhores do ano, O livro que lê gente foi indicado pela Cátedra Unesco entre os 10 melhores livros de 2016."

***
2017 começou bem.
"A Leiturinha, clube de assinaturas de livros infantis, elaborou uma lista com os 15 melhores livros infantis de 2016, de acordo com a preferência dos pequenos leitores do clube ao longo do ano. Em primeiro lugar na lista está "O livro que lê gente" (Cortez), de Alexandre de Castro Gomes..."
De Alexandre de Castro Gomes E Cris Alhadeff, please. :-)

No Jornal do Povo:
http://www.jornaldopovo.com.br/site/blogs/480/252124/Pedrinho_e_suas_cacadas.html
" 'Leiturinha,' clube de assinaturas de livros infantis, fez uma lista dos 15 melhores livros infantis de 2016, conforme a preferência dos pequenos leitores assinantes ao longo do ano. “O livro que lê gente”, de Alexandre de Castro, encabeça a lista, seguido de “O ele falante”, de Bill Borges, e “Eu amo você, corujinha”, de Susie Brooks."

"O menino que coleciona guarda-chuvas" no Varal de Histórias do Youtube

"O livro que lê gente" em destaque no Publishnews


Uma história às avessas
PUBLISHNEWS, REDAÇÃO, 23/12/2016

Lançado pela Cortez, livro recebeu o selo Distinção Cátedra, concedido pela Cátedra Unesco de Leitura PUC - Rio...

http://www.publishnews.com.br/materias/2016/12/23/uma-historia-as-avessas

Blog Livros para todas as idades

Que bacana! No finzinho do ano recebo as imagens de um trabalho lindo que a Biblioteca da Casa Verde realizou com "Filhos de Peixe" (Mar de Ideias), livro que organizei com autores mirins, filhos e netos de autores experientes, e com "Aniversário no Cemitério", livro que a Cris e eu relançamos em 2016 pela Zit.

Obrigado, Neide Graça e equipe!

***

Segue a mensagem da autora e educadora Neide Graça:

"FAVORITOS DO BLOG" - ALEX GOMES e todos os "peixões"

Este post de favoritos é muito especial e plural, em todos os sentidos. O lançamento do livro "Filho de Peixe" foi o ponto de partida para um belo resultado que tive o prazer de ver acontecer. Alex Gomes sabia desse trabalho e prometi que enviaria o resultado. Foi lindo ver crianças inspirando outras crianças.Os anzóis dos peixinhos fisgou frutos por aqui.

Então encerramos a nossa lista de favoritos de 2016 com uma homenagem muito especial aos peixões e peixinhos, compartilhando com vocês essa semente que vocês plantaram por aí e está começando a brotar por aqui. 

No blog da biblioteca da casa verde vocês podem ter acesso aos registros do que fizemos no decorrer do trabalho.


Alex Gomes: Pra você e Cris Alhadeff tem lá um vídeo muito especial do "Aniversário no cemitério". Dos livros dos peixões que trouxe para as crianças esse foi o que mais bombou por aqui.

Obrigada a vocês! Vida longa aos nossos autores mirins. — com Leo Cunha, Luciana Savaget e Alex Gomes.


Fotos da premiação da Cátedra Unesco de Leitura

Em 16/12 foi a cerimônia de entrega do Selo de Distinção Cátedra 10 para os melhores livros de 2016, de acordo com pesquisadores e especialistas da Cátedra Unesco de Leitura da PUC-Rio.

Estive no auditório do CTC para receber o prêmio por "O livro que lê gente", de minha autoria com Cris Alhadeff, editado pelo Amir Piedade e publicado pela Cortez.

A festa foi emocionante. Muita gente amiga dos livros e muitos livros amigos da gente.

Bom ver todos lá.









Premiação no Estadão:
http://cultura.estadao.com.br/blogs/estante-de-letrinhas/os-melhores-livros-infantis-e-juvenis-do-ano-segundo-o-selo-catedra-10-da-unesco/

Premiação no Publishnews:
http://www.publishnews.com.br/materias/2016/12/20/unesco-divulga-lista-dos-melhores-livros-infantis-brasileiros-de-2016

Retrospectiva 2016


Estou aqui pensando em como iniciar essa retrospectiva...

No ano passado comecei falando sobre como 2015 foi difícil pra todos, resmunguei pacas sobre a situação de leitura no Brasil e coisa e tal. E aí vem 2016 e me prova que o que é ruim pode piorar. Alguns sinais de melhora surgiram timidamente para depois perderem espaço para a maior crise política que já enfrentamos. Crise essa que escancarou as falências de estados e municípios, ameaçou fechar secretarias de cultura em todas as esferas e que evaporou a verba de programas, editais e eventos literários.

Mas apesar de tudo isso, quem mexe com cultura é bicho teimoso. Temos a esperança como animal de estimação e a perseverança como leme. Chegaremos lá, nem que seja aos solavancos.

E não é que as vezes tanta teimosia dá certo? Vejamos a minha retrospectiva do ano:

- Editei o segundo Anuário da AEILIJ.
- Tive livros indicados em sites e revistas.
- Criei meu canal de vídeos no Youtube.
- Criei e organizei a Blitz Literária (Rio) pela AEILIJ, quando conseguimos juntar 30 autores para visitarem 30 escolas públicas municipais em 3 dias.
- Fui convidado para a FLIP/Flipinha, onde participei da Operação Flipinha, Mesão de Autores, Biblioteca Praça, Ciranda de Autores, Roda de Conversa com meus filhos (autores do livro Filhos de Peixe), entrevista para o "Conversa com o Autor" da Rádio MEC...
- Visitei escolas, onde conversei com leitores interessados em leituras em eventos locais. Cheguei até a inaugurar uma biblioteca.
- Fui convidado e participei da II FLAC (Feira Literária de Arraial do Cabo), da 6a. FLICEPE (Feira Literária do CEPE, em Miguel Pereira) e da semana literária interna da EDEM.
- Idealizei e organizei o livro "Filhos de Peixe" (ilus. do meu filho Guigo), com contos de 9 autores mirins, filhos e netos de autores experientes (incluindo a minha filha Nina Gomes). O lançamento no Jardim Botânico, durante a Primaverinha dos Livros foi um sucesso estrondoso!
- Entre outras atividades e obrigações. organizei mesas literárias pela AEILIJ para diversos eventos. Aliás, tudo o que fizemos pela associação neste ano será mostrado no próximo Anuário.
- Escrevi pra caramba. Apaguei e reescrevi um monte. Editei tudo. Depois escrevi mais. Li. Pesquisei. Comecei de novo...
- Relancei o livro "Aniversário no Cemitério" (ilus. da Cris Alhadeff - dessa vez pela Zit) e "Encontros Folclóricos de Benito Folgaça" (ilus. do Samuel Casal - pela Editora do Brasil) no Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens.
- Dei entrevistas para canais de TV, programas de rádio e sites literários.
- Relancei o livro "Como pode um pinguim no Polo Norte?" (ilus. da Cris Alhadeff) pela Bambolê.
- Recebi minha primeira tradução para o espanhol: "La pelota o la niña?"
- Participei de uma homenagem aos poetas nordestinos no Jequitibá de Poesia, onde fui homenageado com o Troféu Jequitibá.
- Meu livro "O porteiro do Condomínio dos Monstros" foi selecionado para o catálogo literário "Autores da Diversidade", do Governo de Minas Gerais.
- Lancei "O livro que lê gente" (ilus, da Cris Alhadeff) pela Cortez.
- Tive projetos aprovados pelo programa Paixão de Ler, da Secretaria Municipal de Cultura do Rio.
- Montei uma fabriqueta de buttons aqui em casa. Agora tenho os buttons dos livros que eu quiser!
- Fui convidado para a ótima Feira do Livro de Porto Alegre.
- Orientei a criação do zine Fora da Caixa, de autoria dos meus filhos e lançado pela Tytyvyllus.
- Fui convidado para a LER - Salão Carioca do Livro, onde dei a oficina "Quero Ser Autor" para adultos e crianças.
- Fui selecionado para o programa Literatura Viva 2017, do SESI-SP.
- Meu projeto "Quero ser Autor - Livro Digital" se classificou em segundo lugar para o Programa de Fomento às Artes da Prefeitura do Rio, categoria Publicação Literária para Jovens Escritores.
- "O livro que lê gente" ganhou o Selo Distinção Cátedra 10 de excelência em LIJ. Uma premiação que contempla os 10 melhores livros infantis e juvenis lançados no Brasil em 2016, de acordo com a avaliação de pesquisadores e especialistas de LIJ da Cátedra UNESCO de Leitura da PUC-Rio.

Está bom ou quer mais? Que venha 2017 com dentes pontiagudos e tudo!

Selo Distinção Cátedra 10


O livro que lê gente, obra minha e da Cris Alhadeff, editada pela Cortez, ganhou o Selo Distinção Cátedra 10 de excelência em LIJ. Uma premiação que contempla os 10 melhores livros infantis e juvenis lançados no Brasil em 2016, de acordo com a avaliação de pesquisadores e especialistas de LIJ da Cátedra UNESCO de Leitura da PUC-Rio.

Que honra! E ainda tive meu livro resenhado pela Eliana Yunes!



Outras 20 obras receberam o selo Seleção Cátedra 10 (Qualidade em LIJ). A SELEÇÃO CÁTEDRA 10 indica obras com valor literário, plástico e editorial, considerando temas e gêneros diversos, sem designação por categorias ou faixas etárias, mas atenta, sobretudo, à qualidade artística do diálogo texto/imagem, que torna o livro infantil e juvenil um artefato original indispensável para arte-educação.

Conheça os premiados aqui:

Viva a LIJ e parabéns aos selecionados!

Um agradecimento especial aos amigos da Cortez Amir Piedade, Miriam Cortez, Mauricio Rindeika Seolin, Antonio Erivan Gomes e José Xavier Cortez!

Programa Fomento às Artes da Prefeitura do Rio de Janeiro

Viva! 
Meu projeto "Quero ser Autor - Livro Digital" se classificou em segundo lugar no Programa de Fomento às Artes, categoria publicação literária para jovens escritores, da Prefeitura do Rio de Janeiro!