Programa Ponto a Ponto da TV Feira do Livro


Entrevista que dei para a Brenda, do programa Ponto a Ponto da TV Feira do Livro (Porto Alegre).
Falei rápido, me atropelei, gaguejei, mas ficou bem legal!

https://www.facebook.com/tvfeiradolivro/videos/1681023705541030/


Fora da Caixa

Que máximo!

É com muito orgulho que anuncio o primeiro zine dos meus filhos Nina (12) e Guigo (14), produzido impecavelmente pela Tytyvyllus, da Patrícia Melo e do Fabio Maciel.

O zine "Fora da Caixa" partiu de um trabalho que Nina e Guigo fizeram para uma revista ("Os nossos seres imaginários") publicada na escola deles após as aulas de ilustração com o artista e professor Kammal João.

Ainda esse ano os dois lançaram o livro "Filhos de Peixe" (editora Mar de Ideias), que conta com ilustrações do Guigo e texto da Nina e de mais 8 filhos e netos de autores.

"Fora da Caixa" traz textos, colagem, quadrinhos, fotonovela, ilustrações e dobradura. Ficou muito bacana mesmo.

Agradeço à Tytyvyllus pelo convite para esse trabalho. Nos deu muita alegria.

O zine será lançado na FLUPP e faz parte de uma coleção maneiríssima que inclui também trabalhos de Felipe Campos, Flávio Dana, Márcio Sno, Fabio Maciel e Patrícia Melo.

Garanta o seu!

 


Tem pinguim no Poesia do Bem!

Que legal!

"Como pode um pinguim no Polo Norte?" é a dica de livro do blog Poesia do Bem!



Com essas indagações aprendemos mais um pouco sobre a vida no planeta e como estamos estudando sobre água e vida, estados físicos da água o livro:Como pode um pinguim no polo Norte? nos ajudou a imaginar que mundo é este abaixo de 0 graus, como acontecem as estações do ano, que tipos de plantas , animais, que seres viventes existem ali?

O livro de  Alexandre de Castro Gomes, pela editora Bambolê, nossa parceira e ilustrações de Cris Alhadeff  conta a história de Nina uma filhote de pinguim imperial que em um momento de caça a peixes acaba caindo num buraco e quando se ver está muito longe de casa, acaba chegando no polo norte, faz amizade com uma foca bem diferente das que ela está acostumada a ver e com ela é perseguida por um furioso urso polar.

O livro narra de forma lúdica e cita expressões como inuíte, aurora polar, solstício, equinócio e vai repertoriando o vocabulário das crianças e aproximando-as de um universo desconhecido, fazendo com que possam desejar e ter a curiosidade de pesquisar mais, ler, ver documentários, usar o dicionário e assim enriquecer a linguagem científica.

Li o livro para as crianças em voz alta, brincando de imitar os bichos, fazendo caras e bocas( eles adoram) depois eles fizeram a interpretação do texto, e uma dobradura linda da Nina , nossa personagem principal, colocaram a dobradura com os desenhos do cenário da história e puderam pesquisar os significados das palavras difíceis. Além de estudar sobre os pontos extremos da terra usando o globo vimos os países que Nina e Frida, a foca citam no texto, que tipo de oceano banha , como Nina poderia chegar ali, e as baleias? enfim, eles entenderam bem, que lá era mais frio pois a terra nesse eixo está mais afastada do sol. Uma aula muito rica, onde o conteúdo foi trabalhando sem sair da literatura, sempre com incentivo de ler, e brincar com as palavras. O conteúdo planejado  ainda continua agora é assistir documentários, fazer ficha técnica desses animais, estudá-los, saber o que comem, como se  reproduzem. Enfim muito as crianças já sabiam, e do que sabem partimos para aprofundar o conteúdo e estimular o conhecimento

Fotos da Feira do Livro de Porto Alegre


Presente dos alunos.


Presente dos alunos.


















Só tirei uma foto na Escola Leonardo da Vinci de Porto Alegre. Estão comigo o divulgador da Editora do Brasil Fábio e a bibliotecária Mariana.


Com o divulgador da Editora do Brasil, Fábio, e a bibliotecária Marilia, da
Escola Santa Cecília de Porto Alegre.


Entrevista para a Brenda, da TV Feira do Livro.


Entrevista para a Brenda, da TV Feira do Livro.




Autografando livros na Biblioteca Moacyr Scliar. A arrumação da mesa foi ideia da equipe da biblioteca. :-)


Na Secretaria Municipal de Cultura

Com a Patricia Nogueira na Secretaria Municipal de Cultura.

Aguardo todos em Porto Alegre!


Aguardo vocês na Feira do Livro de Porto Alegre!


E no dia anterior tem uma edição que organizei do LeituraMAIS da AEILIJ! Estarei lá também!



Dia das Bruxas e o Saci

Já escrevi isso aqui, mas achei melhor dar uma reforçada.

O carnaval e suas fantasias não são invenções brasileiras. Em Florença, canções eram criadas para acompanhar desfiles que acompanhavam carros decorados, os trionfi.
O Papai Noel com suas renas finlandesas e seu pinheiro de plástico também não são daqui. O bom velhinho de roupa de veludo vermelho, embora tenha sua origem em São Nicolau, foi criado pela Coca-Cola para uma campanha publicitária.
O hábito de trocar ovos de chocolate na Páscoa surgiu na França.
Como também é da nobreza francesa a origem das danças de quadrilhas de nossas festas juninas.
O futebol foi inventado na Inglaterra.
O Lobisomem é importado, assim como a maior parte do nosso folclore é adaptada de histórias estrangeiras.
Se dependesse de mim, importaríamos a celebração do Dia de los Muertos também.
Viva o Saci, personagem com origem indígena, africana e europeia!
E viva o Dia das Bruxas, uma das festas mais bacanas que eu conheço!

Em vez de incorporarem elementos da cultura brasileira no Dia das Bruxas, tipo fantasiar a criança de lobisomem, de Iara e até de saci, alguns preferem abafar o que vem de fora. Acho sinceramente que a criação do dia do Saci na data do Dia das Bruxas foi uma bola fora. O objetivo principal é anular a outra comemoração. Oras, o mês do folclore é em agosto. Por que não botaram o dia do saci em 31 de agosto? 
Valorizar o nosso não é o mesmo que diminuir o que é de fora. O mundo está conectado e a troca de informações nunca foi tão abundante. Cada vez mais novas culturas serão absorvidas e não adianta lutar contra isso. Melhor seria se aproveitássemos a deixa para incluir nossos monstrinhos também. 
E o que é o dia do Saci? Não vejo a turma que critica o Dias das Bruxas comemorando a data. Ninguém se fantasia. Ninguém sai pra caçar saci. Ninguém lê Monteiro Lobato nesse dia. Do jeito que está não serve pra muita coisa, não é?

Bate-papo literário no escritório paulista da BMA

28/10 - Dessa vez o evento literário foi na sede paulista do escritório de advogados Barbosa, Müssnich e Aragão, para comemorar o mês das crianças e a inauguração da biblioteca infantil Espaço do Saber.







Book Mania by João Pedro

Presente do Google. Na verdade, um presente do João Pedro, do blog "Book Mania by João Pedro". Um menino super ligado em livros, filmes, teatro e cultura em geral, conforme descrito no site.
O João Pedro faz resenhas curtas e honestas de alguns livros que ele lê. O rapaz é muito simpático e suas observações são divertidas de ouvir.

video

O vídeo acima é uma edição do vídeo original. Aqui deixei só os quatro livros da Editora Bambolê, entre eles o "Como pode um pinguim no Polo Norte" que tem texto meu e ilustrações da Cris Alhadeff. Para assistir ao vídeo completo, acesse http://bookmaniajp.blogspot.com.br/2016/10/book-haul-de-setembro-e-outubro-sorteio.html

Monstros no Viagens de Papel


"Condomínio dos Monstros" continua sendo lembrado no Dia das Bruxas.

http://www.viagensdepapel.com/2016/10/22/leiturinhas-dez-leituras-assustadoras-mas-nem-tanto-e-divertidas-para-o-halloween/


Bate-papo literário no escritório carioca da BMA

21/10 - Evento literário na sede do escritório de advogados Barbosa, Müsnich e Aragão, para comemorar o mês das crianças e a inauguração da biblioteca infantil Espaço do Saber.








Filhos de Papel


Paixão de Ler 2016

Saiu a relação dos projetos aprovados para o Paixão de Ler 2016. Além da Cris e eu, estão lá Edna Bueno, Sandra Ronca, Thais Linhares, Ana Claudia Gondim Bastos, Anna Claudia Ramos, Sandra Pina, Felipe Campos, Otávio Cesar Jr. e outros autores bacanas.

http://doweb.rio.rj.gov.br/visualizar_pdf.php?reload=ok&edi_id=00003240&page=53

Coleção Itaú Criança 2016



Desde o início do projeto, o Banco Itaú já distribuiu mais de 45 milhões de livros para crianças. Duas novas obras serão distribuídas este ano para milhares de crianças no Brasil inteiro. São elas:


Selou e Maya
De Lara Meana
Selou e Maya são duas crianças vizinhas que através de diferentes atividades do dia a dia – como acordar, comer, brincar, tomar banho e escutar histórias – inventam vários mundos fantásticos.  

Poeminhas da Terra
De Marcia Leite
Diferentes versos compostos por palavras de origem tupi celebram a convivência do homem com a natureza. “Poeminhas da terra” aproxima as crianças da cultura dos povos indígenas. 

***

A Coleção Itaú Criança

Processo de seleção dos livros

Em 2016, o processo de seleção contou novamente com profissionais renomados e ocorreu em 3 etapas: uma triagem inicial feita pela equipe do programa Itaú Criança com o apoio da consultoria A Cor da Letra e análise de mais duas comissões de especialistas em literatura infantil.

Foram considerados critérios como:

- Foco na faixa etária de 0 a 5 anos.

- Livros que despertam o interesse das crianças e também dos adultos que leem para e com elas.

- Títulos, autores e editoras diferentes das edições anteriores do Itaú Criança;

- Livros que apresentam temas universais, considerando a diversidade e características regionais e culturais do Brasil.

- Pelo menos um livro de autor nacional.


Conheça os profissionais que colaboraram com a escolha da Coleção deste ano:

Tania Mariza Kuchenbecker Rösing 

Doutora em Letras pela Pontifícia Universidade Católica/RS. Pós-doutora pela Universidade de Extremadura/Espanha - Facultad de Biblioteconomia y Documentación. Professora nos Programas de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo/RS (Mestrado e Doutorado) e da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões em Frederico Westphalen/RS (Mestrado).   Pesquisadora produtividade CNPq. Coordenadora do Centro de Referência de Literatura e Multimeios – Mundo da Leitura da UPF. 

Miriam Dantas de Araújo 

Pedagoga e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, com estudos e publicações sobre leitura e formação de leitores. Atuou como professora do Ensino Fundamental e Superior. Trabalha na Secretaria Municipal de Educação de Natal como Professora Formadora e Assessora Pedagógica dos Projetos de Leitura das escolas da rede. É membro do Comitê Gestor do Plano Municipal de Leitura Literária na Escola – PMLLE, do Grupo de Trabalho para a elaboração do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas – PMLLLB, do município do Natal e, atualmente, integra o Instituto de Desenvolvimento da Educação – IDE.

Simone Monteiro

Uma breve apresentação ou mini currículo, que será publicado no site da Fundação Itaú Social, com até 10 linhas: Mestre em Educação (PUC-RJ). Pedagoga (UFRJ), com especialização em Alfabetização (UFRJ) e em Midia, Tecnologias da Informação e Práticas Educacionais (PUC-RJ). É professora da Rede Pública Municipal de Ensino do Rio de Janeiro desde 1985, atuando, desde 2001, na Secretaria Municipal de Educação, sendo Gerente de Mídia-Educação e coordenadora do Programa Rio, uma cidade de leitores 

Celinha Nascimento

Formada em Letras – USP, Mestre em Literatura Brasileira. Formadora, assessora e consultora de escolas públicas e privadas em projetos de leitura e literatura. Autora de diversos materiais para ONGs e Poder Público, palestrante em dezenas de eventos, cursos, seminários de temas afins de literatura. Coordenadora de diversos programas e projetos em instituições como CEDAC, CENPEC, Rede Marista, Arrastão, Banco Real, Fundação Victor Civita, RBS Fundação Sobrinho e demais. Selecionadora e autora de prêmios literários e de projetos de leitura Prêmio Cultura Viva - Projeto Comunidade. Atriz e contadora de histórias, apaixonada por literatura desde seu primeiro emprego aos treze anos, numa Sala de Leitura de sua escola.

Luiz Percival Leme Britto

Luiz Percival trabalha com leitura e formação há trinta anos. Doutor em Letras, é professor da Universidade Federal do Pará, onde coordena o LELIT – Grupo de formação e intervenção em literatura Infantil e escola. Em sua trajetória político-profissional, tem atuado com consultor e formador de programas de educação, cultura e leitura para diferentes esferas da administração pública e organizações sociais. Foi presidente da Associação de Leitura do Brasil (1993-2006), membro da equipe de coordenação nacional do Proler (1988-2001), colaborador especialista do Programa Nacional Biblioteca da Escola (2001-2003). Atualmente, é votante do prêmio de literatura infantil e juvenil da FNLIJ e membro do Movimento por um Brasil Literário. Publicou por esta editora os livros Contra o consenso – cultura escrita, educação e participação (2003) e A sombra do caos – ensino de língua x tradição gramatical (1997).

Maria da Paz de Castro Nunes Pereira

Formada Instituto Singularidades- SP. Coordenadora do Núcleo de Práticas Inclusivas - orientadora educacional e pedagógica de alunos com deficiência física e intelectual, déficit de desenvolvimento, entre outros. Educação Infantil ao Ensino Médio. Avaliadora do Prêmio Educador nota 10 da Fundação Victor Civitta.

Volnei Canônica

Formado em Comunicação Social – Relações Públicas pela Universidade de Caxias do Sul, com especialização em Literatura Infantil e Juvenil também pela Universidade de Caxias do Sul, e especialização em Literatura, Arte do Pensamento Contemporâneo pela PUC-RJ. É diretor do Centro de Leitura Quindim e ex-diretor de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, do Ministério da Cultura. Coordenou no Instituto C&A de Desenvolvimento Social o programa Prazer em Ler. Foi assessor na Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Na Secretaria Municipal de Cultura de Caxias do Sul, assessorou a criação do Programa Permanente de Estímulo à Leitura. O Livro Meu. Também foi jurado de vários prêmios literários.

Leda Maria Codeço Barone

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Sedes Sapientiae da PUC-SP (1972), especialização em Psicanálise pelo Instituto Sedes Sapientiae (1992), mestrado em Psicologia Escolar pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (1983) e doutorado em Psicologia Escolar pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (1990). Atualmente é professor titular do Centro Universitário FIEO, Docente, orientadora e pesquisadora do Centro Universitário FIEO, Membro de corpo editorial da Percurso. Revista de Psicanálise e Membro de corpo editorial do Jornal de Psicanálise. Tem experiência na área de Psicologia. Atuando principalmente nos seguintes temas: Distúrbios da aprendizagem, Psicanálise, Psicopedagogia, relato de caso.

Saiba mais em:

Semana Literária do Fundamental I da EDEM - 2016

06/10/16 - Bate-papo animado com as turmas da EDEM que adotaram os livros "Condomínio dos Monstros" e "Aniversário no Cemitério".