sábado, 13 de outubro de 2018

PNLD Literário: "O livro que lê gente" e "Quem matou o Saci?"


Amigos professores, o Guia Digital do PNLD Literário já está disponível. 

Para a categoria 5, você poderá escolher 50 títulos para o acervo da biblioteca e dois para cada aluno (dentre os 180 oferecidos para o 4º e 5º anos). 

O prazo para registro da escolha do PNLD Literário será do dia 18/10/2018 ao dia 31/10/2018.

Entre em pnld.nees.com.br/pnld_2018_literario e busque por Alexandre de Castro Gomes em "Ensino Fundamental".

Os dois livros indicados na imagem ("O livro que lê gente" e "Quem matou o Saci?") foram premiados pela Cátedra da UNESCO/PUC-RJ.

Resenhas:

"O livro que lê gente", de Alexandre de Castro Gomes (texto) e Cris Alhadeff (ilustrações), tem como cenário uma biblioteca pública e narra a história de um livro que aprende a ler as pessoas. Do alto de sua prateleira, um exemplar raro de Pinóquio passa a decifrar o comportamento dos frequentadores dessa biblioteca. Os textos verbal e visual interagem muito bem para narrar essa curiosa inversão de papéis entre livro e leitor. O projeto gráfico-editorial mostra-se criativo e funcional. A obra está adequada à categoria indicada e encontra correspondência com o tema apresentado pela editora. O conto apresenta um diálogo entre livros, por meio do qual um aprende com o outro a ler pessoas. A narrativa é criativa e foge do previsível, sem intenção de explicar o que é e como se comportar em uma biblioteca, nem endossar diretamente a importância dos livros. Assim, a obra tem potencial para atrair os leitores, pois apresenta um cenário de fantasia e ao mesmo tempo o relaciona com personagens humanos que são parecidos com pessoas do cotidiano. Trata-se de uma obra literária sem erros crassos e isenta de preconceitos ou moralismos. Os paratextos apresentados contextualizam brevemente a obra e seus autores. O texto verbal apresenta figuras de linguagem e estimula o imaginário, entre outros, por meio da personificação de livros em uma biblioteca pública, inovando, portanto, na sua construção estética. Pode-se perceber a qualidade literária também no uso de figuras de linguagem, o que contribui para a formação do público leitor. O texto visual contém imagens que estimulam a imaginação. O cenário construído com a interação entre os textos verbal e visual favorece a elaboração de múltiplos sentidos sobre o que é contado, o que pode enriquecer o repertório do público ao qual se destina. Temas como amizade e apoio mútuo são tratados, também, de forma instigante e leve, trazendo elementos que convidam a estabelecer relações e expandir a imaginação. Não há visões simplificadoras, superficiais e homogeneizantes na obra, ao contrário, há possibilidades de confrontar diferentes perspectivas ou visões de mundo. O livro cria situações que exploram o imaginário das crianças por meio de ilustrações que combinam de maneira criativa os recursos visuais, com cores vivas, volume, proporção e enquadramento das imagens, o que contribui para a experiência estética e literária do público do Ensino Fundamental.

"Quem matou o Saci?", escrito por Alexandre de Castro Gomes e ilustrado por Cris Alhadeff, enquadra-se no gênero literário novela policial, cuja narrativa relaciona vários personagens do folclore brasileiro, mais propriamente das histórias orais que envolvem os seres míticos ou folclóricos, evidenciando suas principais características e as possibilidades de estarem envolvidos no crime. A organização da narrativa, com o apoio das ilustrações e do projeto gráfico editorial, insere o leitor em contexto de investigação policial. Para cada suspeito, uma ficha policial é oferecida, sugerindo uma mistura de ficção e realidade que gira em torno da tentativa de encontrar o suposto assassino do Saci Pereira, que morreu em sua própria festa. Destaca-se o emprego de expressões que simulam jargões de detetives em casos policiais. O uso irônico de clichês potencializa a dinâmica da linguagem, favorecendo o jogo de palavras. A exploração de aspectos geográficos das quatro regiões do país, a partir de elementos do folclore próprios a cada uma delas, recupera aspectos da cultura oral, a saber: Saci da Região Sul, Boto da Região Norte, Caipora da Região Norte e Sul. Por outro lado, a diagramação do livro e o espaçamento e tamanho da fonte promove uma leveza de leitura, além da ilustração que abre cada capítulo com a personagem que nele será destaque. O texto visual coloca o leitor frente ao material usado em uma delegacia de polícia. As fichas criminais estão em pastas e são documentos com marcadores como clipes, blocos de notas e até mesmo carimbos.

#pnldliterario
#pnldliterario2018
#pnld2018literario
#ensinofundamentali
#ensinofundamental
#escola

PNLD Literário: "Tem visita no Condomínio dos Monstros" e "Motim das Letras"


Amigos professores, o Guia Digital do PNLD Literário já está disponível.

Para a categoria 4, você poderá escolher 35 títulos para os acervos das salas de aulas (dentre os 221 oferecidos para o 1 ao 3 ano). Cada turma receberá um acervo.

O prazo para registro da escolha do PNLD Literário será do dia 18/10/2018 ao dia 31/10/2018.

Entre em pnld.nees.com.br/pnld_2018_literario e busque por Alexandre de Castro Gomes em "Ensino Fundamental".

Resenhas:

"Tem visita no condomínio dos monstros", com texto de Alexandre de Castro Gomes e ilustração de Cris Alhadeff, é um conto infantil que narra, em terceira pessoa, a história da múmia Aymara, que está à procura da prima, a múmia Egípcia. Contudo, ao chegar ao Condomínio dos Monstros, Aymara descobre que a prima se mudou e que não há quartos vazios para hospedá-la. O conto tem um enredo envolvente que mistura fantasia e humor para formar uma obra repleta de lirismo. Além disso, permite recontextualizar a temática - diversão e aventura - a outras dimensões da experiência humana, como a solidariedade e o respeito às diferenças. As ilustrações possuem uma paleta cromática que se adequa às cenas e ao contexto geral da obra, assumindo tons escuros que refletem o ambiente sombrio em que se desenvolve a narrativa, o que permite a fruição de leitura e a experiência estética; as imagens dialogam com o texto verbal, dando forma a uma obra cheia de possibilidades literárias.

O livro "Motim das Letras" foi escrito por Alexandre de Castro Gomes e ilustrado Luiz Maia. A narrativa relata a aventura das personagens-letras atravessando o mar revolto no navio Alfabeto Romano, em direção a uma ilha, onde lhes espera um tesouro. Aventuras acontecem no caminho por conta de movimentos conspiratórios que partem de algumas letras - o motim. O texto constitui-se como gênero narrativo, no formato conto, cuja trama se desenrola a partir da problemática central do motim das letras em um navio de caça ao tesouro. Os elementos da narrativa encontram-se adequadamente dispostos e com papéis definidos no texto: aos personagens centrais, antagônicos, Capitão C e o traidor K, aos quais se agregam os personagens secundários. Como se trata de uma narrativa de aventura, a constituição dos sentidos para além da dimensão referencial se dá no interior das figuratividades construídas no interior do enredo. O campo da polissemia restringe-se à figuratividade representada pelas letras do alfabeto na caça ao tesouro e o motim capitaneado por algumas delas. Os pequenos leitores poderão adentrar o universo da diversão e da aventura e estabelecer nichos imaginários a partir dos relatos de cada cena. 
O texto é narrado em terceira pessoa, com presença de discurso direto, no qual as vozes das personagens são ouvidas. O texto visual explora bastante os detalhes e também produz efeito de movimento longitudinal ao representar o navio com o timoneiro.

#pnldliterario2018
#pnld2018literario
#pnldliterario
#ensinofundamentali
#ensinofundamental
#escola

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

FIL 2018

Está chegando o dia dos encontros de literatura infantil e juvenil no FIL - Festival Internacional Intercâmbio Linguagens, evento criado e dirigido pela multi Karen Acioly. 

Um sábado inteiro de atividades! 

Às 20 horas do próximo dia 20, participarei de um bate-papo com Anna Rennhack, Marilia Pirillo, Volnei Canonica e convidados da platéia, quando falaremos sobre alguns problemas que a literatura infantil e juvenil enfrenta nos dias de hoje. Uma conversa muito oportuna, se considerarmos o que pode vir por aí.

O FIL está em sua décima-sexta edição. Aguardamos vocês!


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

A FLIRME vem aí!

Ontem, com as meninas da Secretaria Municipal de Educação (RJ) e Secretaria Municipal de Cultura (RJ).
Fomos assinar papéis e falar sobre a FLIRME e o Paixão de Ler e aproveitamos para registrar o momento.




terça-feira, 9 de outubro de 2018

Prêmio AEILIJ 2018


Leia e divulgue!

A AEILIJ tem o prazer de anunciar o Prêmio AEILIJ 2018 de Literatura Infantil e Juvenil.

Serão avaliadas obras lançadas em 2017 (que não tiverem sido inscritas em edição anterior do prêmio) e 2018, de autores associados e não associados. Os autores associados que estiverem em dia com a anuidade estarão isentos da taxa de inscrição de 60 reais por obra.

Um corpo de jurados de notável conhecimento técnico-literário avaliará o melhor texto infantil, o melhor texto juvenil e o melhor conjunto de ilustrações.

Os premiados receberão um troféu e um selo de excelência que poderá ser aplicado no livro.

Os associados da AEILIJ votarão nos três livros premiados e o que tiver mais votos receberá também o selo de Livro do Ano da AEILIJ.

As inscrições poderão ser realizadas entre os dias 10/10/18 e 10/01/19 e o resultado será divulgado no Dia do Livro Infantil, em 18 de abril de 2019.

O edital está disponível no site da AEILIJ:

Boa sorte!

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Quem matou o Saci? é indicação do site Literatura Policial

O site Literatura Policial indicou 13 livros de suspense e mistérios para crianças, e adivinhe. "Quem matou o Saci?" é um dos livros da relação. 

Entre os indicados estão também livros dos amigos Caio Riter e Flavia Lins e Silva.

Vídeo da chamada do Encontro Literário Jovens Leitores


Encontro Literário Jovens Leitores - Rio das Ostras

Evento realizado em 04/10/18, pela Bibioteca Pública de Rio das Ostras. Estavam presentes alunos do Instituto Municipal de Educação de Rio das Ostras (IMERO), da E. M. Jacinto Xavier Martins e da E. M. Padre José Dilson, além do pessoal da Secretaria de Educação da cidade.

A biblioteca é lugar de encontros! Participe dos outros Encontros Literários Jovens Leitores de Rio das Ostras! ✍️📖📝













sexta-feira, 28 de setembro de 2018

VII Feira do Livro de Santa Cruz - Fotos

Esse ano fui um dos convidados da VII Feira do Livro de Santa Cruz do Rio Pardo, uma feira muito bacana que já levou grandes nomes como Pedro Bandeira, Ricardo Ramos Filho, Ignácio Loyola de Brandão, Márcia Tiburi, Elisa Lucinda e Indigo Ayer e Ziraldo.

A festa foi linda. Havia algumas editoras e livrarias vendendo livros no caramanchão, exposição de Monstros do Cinema do Daniel Kondo e do Augusto Massi, uma turma do quinto ano antenada e perguntadeira, leitora de "Quem matou o Saci?", música ao vivo e muito mais. A equipe do Colégio Camões nos acolheu com muito carinho. Sou muito grato a cada um que vestia o avental bonito da FLISC. E ainda ganhamos vidros de srirachas e caixas de paçocas. Hummm!

Além do Daniel e do Augusto, estavam lá meus padrinhos literários Mary e Eliardo França e ainda encontramos a grande dama Marina Colasanti no aeroporto. Nós partíamos, já saudosos, e ela chegava.















segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Vídeo do V Festival Itinerante de Leitura



A quinta edição do Uniduniler foi provavelmente o evento literário mais emocionante que eu já participei. O trabalho da Alessandra Roscoe, do Orlando e de toda a equipe é rico em generosidade e afeto. A ideia de levar a leitura para quem precisa é o que faz toda a diferença desse festival.

Tenho muito a agradecer a todos os envolvidos, aos meus colegas que participaram e colaboraram para o sucesso do evento, ao público presente nas atividades e especialmente à querida Alê, por nos possibilitar tamanha experiência. Obrigado, conte comigo para o que precisar.

E quem não conhece o Uniduniler, sugiro que assista ao lindo vídeo documentário do festival. É curto. Poucos minutinhos que poderão inspirar vocês a realizarem seus projetos mais difíceis e preciosos.