McLivro Feliz - Você vai gostar da diferença.

10 milhões de livros de escritores brasileiros serão distribuídos a partir do final de janeiro pela rede de lanchonetes McDonald's na America Latina. Metade destes ficará no Brasil. A outra metade irá para os países hermanos. Em novembro haverá uma nova campanha.

Tive essa semana uma discussão amigável com outros autores de LIJ sobre o assunto. Eu acredito que toda e qualquer ação que incentive a leitura e promova a literatura nacional é válida e merece aplausos. Mesmo que venha de uma loja que não venda a comida mais saudável que há. Não acho o fim do mundo comer um hambúrguer com batatas fritas e refrigerante de vez em quando, e prefiro livros do que brinquedinhos de plástico made in China (e tome argumentos sociais, culturais, econômicos e ecológicos). Afinal quem nunca comeu besteira quando pequeno? Parte de ser criança é justamente poder comer porcaria sem se preocupar com o colesterol.

Bem, dito isso, resolvi levar minha filha para comer um McLanche Feliz e escolher um livro da promoção. Aproveitei e comi um também para pegar outro. Optamos por De noite no bosque, de Ana Maria Machado, e Menino qualquer, de Caio Riter.

Páginas de rosto

O formato é bem pequeno: 11,5cm x 14,8cm. Os livros são embalados em um plástico com os títulos em português e inglês (At night in the woods e Any child), além do nome da coleção: Contos e Poemas do Brasil / Tales and Poems from Brazil. E o inglês termina por aqui, já que o miolo não é traduzido. Ambas as histórias são contadas em 19 páginas que incluem página de rosto, texto e ilustrações. As páginas 20 a 24 trazem exercícios para depois da leitura. Há ainda uma página dupla com adesivos das ilustras do livro.

Bem, sem querer entrar no mérito das histórias, tenho algumas observações a fazer. Os livros deveriam ser maiores. Apesar da qualidade do papel e da impressão serem boas, e da encadernação ser em brochura, no lugar de grampos, me lembrou a primeira Coleção Itaú de Livros Infantis distribuídos pelo Itaú Criança em 2010. Eles corrigiram isso já na segunda leva, oferecendo os livros no tamanho original. A ilustração é parte importante do livro infantil. Ela vem de mãos dadas com o texto e oferecê-la em tamanho reduzido diminui seu impacto.

Por falar nisso, outra observação que faço é em relação à escolha dos ilustradores. Ambos os livros que escolhemos foram ilustrados por argentinos. Gerardo Baró fez o da Ana Maria e Virginia Piñon o do Caio. Se a coleção é de livros brasileiros, então o certo seria que todos os autores (escritores e ilustradores) fossem daqui. Por que não são? Talvez tenha alguma coisa a ver com o fato dos livros serem impressos na Argentina pela editora Planeta de lá. Será? Hummm.

De qualquer forma seria justo que os nomes dos ilustradores estivessem na capa dos livros. Ocultá-los é um retrocesso e vai contra o que foi duramente conquistado nos últimos anos por esses profissionais.


Em ambos os livros que comprei há erros de revisão. O cão de Menino qualquer não "iuvava" para a lua. Em De noite do bosque, Mogli (nome do personagem em português) vira Mowgli (nome em espanhol/inglês).

Apesar dos poréns, acho muito legal a iniciativa do McDonalds. É comum dar alguns tropeços quando mudamos o foco ou a direção. O mais importante, no entanto, é o reconhecimento da necessidade em oferecer cultura (brasileira) aos brasileiros. Parabéns!

Para finalizar, eu tenho uma sugestão. Notei que além dos seis livros a loja também oferece quatro bonecos de personagens da rede. Oras, se a ideia é incentivar a leitura, então porque colocar brinquedos para tentar os pequenos? Suma com isso, palhaço!

Livros da coleção:

Dois poemas - A Casa e O Pato
(Vinícius de Morais);
A voz da minha mãe
(Márcio Vassalo);
De noite no bosque
(Ana Maria Machado);
Menino qualquer
(Caio Riter);
O farol e o vaga-lume
(Leticia Wierzchowski e Marcelo Pires);
Você pergunta, a poesia responde
(Lalau).

Segundo o site Publishnews:
Em nível mundial, essa onda de dar livros na compra de lanches do McDonalds começou na Europa, há dois anos. A ideia é que se torne uma campanha sazonal, mas permanente no Brasil. No período da campanha, o McDonalds estuda levar contadores de histórias e autores para sessões de autógrafos nas suas lojas. “Se a gente fizer que uma criança saia das nossas lojas com um livro e compartilhe com um amiguinho, teremos a nossa missão cumprida”, comentou Daniel Arantes, diretor de planejamento de marketing para América Latina da companhia. “Dizem que poesia não enche barriga, mas enche a alma... Nossos clientes vão poder sair dos nossos restaurantes com a barriga e alma cheias agora”, finalizou Arantes.
Fonte:

Depoimentos de leitores


Se tem uma coisa que deixa um autor feliz é ver os leitores curtindo sua história. Essa semana recebi alguns depoimentos de uma galera que leu o "Chapa Verde", meu livro publicado pela editora Garamond no final do ano passado. 

Li Chapa Verde. Gostei da trama. Bacana, muito bem retratada, mostrando o mundo dos adolescentes. Quem leu também foi um sobrinho que passou o fim de ano com a gente. Resultado: dei o livro pra ele, que gostou muito, e agora ele quer que você autografe.
Edna Bueno, escritora.

Oi. Li o seu livro. Gostei muito. Realmente muito bom, nem parece que foi você que escreveu (não que você seja um mal escritor, só que você sempre escreveu livros pra crianças, kkk). Você deveria escrever mais livros para essa faixa etária. Amei o livro!
Valentina Saavedra, estudante.

Muito divertido e super coerente, o autor parece conhecer bem o universo do qual está tratando, deve ter um lado auto-biográfico porque é muito possível. Dá até umas ideias erradas pra você (não) repetir na sua escola.
Lorena Kaz, ilustradora.

Hein? Hein? Olha o Mosquito da história zumbindo na cabeça da galera. Há! E ainda teve a Anna Rennhack, pedagoga e gerente de relações institucionais do Grupo Record, que em sua coluna mensal do Jornal das Letras, chamou a Coleção Ecoar, da qual faz parte o "Chapa Verde", de reunião de craques

Tô podendo. :-D

Cartazes criativos de estímulo à leitura

Eu adoro soluções criativas. E se for uma solução criativa que estimule a leitura, melhor ainda. Bem, quem é deste planeta já deve ter visto no Facebook um cartaz com bonecos de placa de banheiro público e uma frase que diz: "Estes são seus filhos". Embaixo há outra imagem com esses mesmos bonecos fantasiados e a frase muda para: "Estes são seus filhos com livros".

A imagem foi criada pela Burning Through Pages
(www.burningthroughpages.org), uma organização americana sem fins lucrativos dedicada a encorajar futuros leitores. Seu objetivo é doar livros para as crianças e adolescentes que quiserem, e depois manter uma conversa sobre o que foi lido para promover a alfabetização e estimular a paixão pela leitura.

Recentemente vi outro cartaz, parecido com o primeiro, mas com autoria de Irma del Carmen Téllez Torres, que por ele recebeu, em maio do ano passado, um dos primeiros lugares e um Kindle Fire no 1er. Concurso Nacional de Carteles del Programa Pasión por la Lectura “ENTRE LIBROS NOS VEMOS”. 

Segundo o site mexicano LEER, "Através de este concurso se buscó mostrar lo enriquecedor que es el mundo de  la lectura, los beneficios que proporciona a la vida tanto personal como  profesional, y por supuesto, ayudar a descubrir que leer no es nada aburrido, promoviendo así los objetivos del Programa Pasión por la Lectura."
(http://www.divierteteleyendo.com/archives/8513)

Não sei se a Irma buscou inspiração no cartaz americano. Achei interessante que aqui seis pessoas se transformam em cinco leitores. Vai ver a outra fugiu correndo de um livro ruim. De qualquer forma, valeu a mensagem. Que se espalhe aos quatro ventos.


Outros cartazes premiados no concurso mexicano.

Mais uma derivação do cartaz da Burning Through Pages.

Coleção Ecoar no Jornal de Letras


A Coleção Ecoar ganhou destaque no Jornal de Letras deste mês. Obrigado, Anna Rennhack, pelo carinho. Beijo!
O Jornal de Letras é uma publicação mensal, dedicada à Literatura em geral. Há quinze anos ininterruptos está circulando em todo território nacional, sempre voltado para a cultura brasileira.

Vídeo da entrevista para o VITRINES Life+Style

Bate-papo com o apresentador do VITRINES Life+Style, Marcelo Novaes. Participação dos autores Cris Alhadeff, Hellenice Ferreira, Maria Inez do Espírito Santo, Lou Fernandes e Alexandre de Castro Gomes.


Link para a matéria:
http://www.lifeandstyle.com.br/cultura/encontro-escrita-fina-edicoes


Os Robóticos vêm aí...













Uma resenha honesta - Histórias a Quatro Patas

Blog: Lendo para (e com) a minha filha
Dicas de Leituras para Crianças

Resenhista: Mãe da Si

Uma resenha honesta. Embora o livro não seja um dos preferidos da mãe da criança (que no final sugere uma reflexão sobre como as histórias poderiam ser escritas sem gerar tanto conflito), é um dos que a criança mais gosta. A própria mãe reconhece e se rende à narrativa, achando graça e criando brincadeiras com o texto. 

Também gostei quando ela defendeu as escolhas da filha. Muito importante isso. Ela diz que não conhecia nem o título e nem o autor, por isso pensou em sugerir outro livro. Bendita criança que sabe o que quer. 
Valeu, Si!

Bacana. Gostei. :-D

Seis anos

Seis anos como autor publicado. Passaram rápido. Ao longo desse tempo nasceram o Chico, o Rogério, o Mosquito, o Feriado, a Múmia resmungona e tantos outros que agora são íntimos de muita gente. 

De certa forma brincamos de Deus. Criamos essa turma. Conduzimos suas histórias e selamos seus destinos. Será? Ou será que quem dá vida é o leitor que os movimenta dentro de sua cabeça? Como dizia o velho Billy Shake: "Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia."

Bem, e como o que é bom não pode parar, novos personagens já estão a caminho para se juntarem à estes em 2014. Aguarde mais monstros, piratas, dragões, robôs...

Fotos do encontro de autores na Livraria Cultura para o VITRINES Life+Style

Um bate-papo super agradável. É muito bom quando o entrevistador vem preparado para a entrevista. Valeu, Marcelo Novaes! Agradeço também a equipe da Livraria Cultura e a turma da Escrita Fina. Me chamem para a próxima!


Maria Inez do Espírito Santo, Hellenice Ferreira, Cris Alhadeff, Alex Gomes, Lou Fernandes e Marcelo Novaes.