O jogo das verdades e da mentira

Fiz no Facebook. Achei divertido, então copio aqui com as respostas no final. 

Estão aí. 12 verdades e 1 mentira. Estava distraído, rindo das minhas próprias memórias e acabei colocando três a mais. 

1) Já tive amnésia por uma hora. Sabia quem eu era mas não onde estava e nem o que estava fazendo ali.

2) No meu primeiro beijo de língua, eu literalmente chupei a boca da menina. Pra mim aquilo era o tal chupão.

3) Me perdi em um país do leste europeu e estive perto de morrer congelado em uma praça.

4) Enquanto todos fugiam das bombas de gás lacrimogêneo no Canecão, um amigo e eu enfrentamos a fumaça pra ficar mais perto do palco dos Ramones. Ardeu um bocado mas valeu!

5) Já toquei bateria de improviso em um show com quase 200 pessoas em um sarau em frente à Cândido Mendes na rua Joana Angélica. Um amigo meu era guitarrista e me convidou de última hora pra tocar duas músicas. 

6) Viajei em um avião que sacudia tanto que uma porca desprendeu de não sei onde e me atingiu na cabeça. Neste mesmo vôo, uma aeromoça tropeçou no meu pé e voou bolo de chocolate com cobertura de merengue pra todo lado.

7) Me apaixonei e tive filhos com a primeira menina brasileira com quem namorei firme. Antes dela, só tive namoros mais sérios com gringas.

8) Quando magro era sempre chamado de Lennon. Teve um sujeito que ia me assaltar mas quando olhou bem pra mim, me cumprimentou e foi embora. Toda a vez que eu almoçava no Papaçorda uma senhorinha vinha falar comigo sobre como eu parecia com o seu ídolo. Tive uma namorada que me só chamava de Julian.

9) Já fumei um cigarro com um cara que tentou me assaltar. Eu disse que estava arrasado e coisa e tal. Sentei na calçada pra falar sobre uma menina que terminou um relacionamento comigo. No final ele me consolou e foi embora sem levar nada.

10) Já paguei um taxista com camisetas usadas que levava na mochila.

11) Fui Vice-Presidente de diretório acadêmico na faculdade e saí em foto de jornal parando o trânsito da Visconde de Pirajá em um protesto.

12) A Fafá de Belém já me sequestrou para um almoço no Jobi enquanto o Felipe Dylon me esperava em casa para uma reunião. 

13) Vomitei na casa da Alcione Mazzeo, ex do Chico Anízio, durante uma aula de inglês.


Respostas abaixo.

1) VERDADE!
Levei uma bolada na cara durante um jogo de futebol em um torneio de escolas americanas em Rancho Ranieri-SP. Não sabia onde estava ou o que fazia ali. O técnico, Tude Sobrinho, me substituiu ao me ver aparvalhado no meio do campo, olhando para o céu.

2) VERDADE!
Foi durante um baile de carnaval com uma menina que eu não conhecia. Ela era alguns anos mais velha do que eu e me ensinou como fazer depois. Fiquei meio envergonhado mas foi bom.

3) VERDADE!
Estava na Polônia com uma namorada de lá e ela precisou ver uma tia enquanto eu faria hora no Centro e depois a encontraria na casa dela em um bairro mais afastado, próximo a um bosque. Já tinha pego o ônibus que me levaria à casa, então estava tranquilo. Me distraí e perdi o ponto onde deveria saltar e quando vi, estávamos em uma estrada cruzando uma floresta. Era um ônibus intermunicipal. Saltei assim que deu e fiquei perambulando por uma cidadezinha procurando alguém que falasse inglês. Encontrei uma mulher que tentou falar comigo em polonês mas eu não entendia xongas. O sol apagava às 16h e estava escuro e nevando. Eu estava cansado de puxar um carrinho de feira pela neve (ainda tinha o maldito carrinho) e sentei em um banco de praça exausto. Fiquei por uma hora tremendo e pensando se daria pra dormir ali sem morrer. Finalmente passou um ônibus do outro lado dessa mesma praça com o nome da cidade de onde vim. Uma sorte danada!

4) VERDADE!
Eu e o Cláudio Rauen enfrentamos a fumaça e quando o show recomeçou, estávamos lá na frente. Hey! Ho! Let's go!

5) MENTIRA!
Eu tive uma bateria mas só tocava em casa. Tive uma pseudo-banda com amigos do prédio chamada Zero Hora e compus alguns hits ("SOS", "Desinformados do ritmo" e "Surfista de liderança") que só mães e vizinhos tiveram o desprazer de ouvir.
Os shows da Cândido aconteceram. Meu amigo Fabio Peralta tocou lá. Mas ele não seria louco de me convidar.

6) Parece mentira mas é VERDADE!
Era um avião da LOT, empresa aérea polonesa. O ano foi 1989 e a Polônia, que engatinhava na democracia com o Solidariedad do Lech Walesa, ainda comprava os velhos aviões russos para reutilizar. Voava direitinho mas havia algumas falhas de acabamento. O porta revistas que fica na parte de trás dos assentos parecia uma rede de pesca frouxa, por exemplo. A tal porca já devia estar meio solta e acho que era uma de 4 que prendiam a plaquinha da luzinha de leitura.
Quanto à queda da aeromoça, infelizmente foi verdade também. Quando ela tropeçou no meu pé, projetou o carrinho pra frente e deixou cair vários bolinhos tipo cupcake que estavam em pratinhos de plástico com tampa transparente. A maioria foi salva, mas o creme/merengue de muitos ficou esborrachado pela tampa.

7) VERDADE!
Por ter estudado em escolas americanas e por conviver em lugares com muitos estrangeiros, namorei canadense, polonesa, inglesa, japonesa... Tive brasileiras também, mas nada muito sério. Até conhecer a Cris Alhadeff...

8) VERDADE!
Já tomei alguns sustos. Quando era mais magro isso sempre acontecia. Perguntem pra Cris. Quando contei pra ela, lá no início do namoro, ela não acreditou. E agora, Cris? Acredita? Não era surreal? Tinha gente que pedia pra tirar fotos!

9) VERDADE!
Saí do Dr. Smith na Rua da Passagem pra deixar a Cris no ponto de ônibus em frente ao antigo colégio Anglo-Americano e voltava pra casa em um prédio no Morro do Pasmado. Era por volta de 3-4 da manhã e não tinha ninguém na rua. Ao passar na frente da Sinagoga de Botafogo, fui abordado por um cara sem camisa que me exigiu grana e me mostrou uma faca. Disse que eu só tinha cigarro e mais nada. Que minha vida estava uma merda e que minha namorada tinha acabado de terminar comigo. Dei um cigarro pra ele e ficamos ali, sentados no meio-fio enquanto eu fazia o teatro da minha desgraça. Ele entrou na conversa, contou que aconteceu algo parecido com ele e me falou para me acalmar, que ia passar. Nos despedimos e fui pra casa.

10) VERDADE!
Era madrugada e eu tinha passado o fim de semana na casa da Cris. Seus pais viajavam para o sítio e a gente ficava lá, brincando de casinha. Mas naquela noite a gente brigou, não lembro direito. Sei que eu peguei minha mochila e entrei em um taxi pra casa. Só que minha carteira ficou lá. Resultado, ao chegar no meu prédio, vi que não tinha como pagar. Só havia roupa suja na mala. Perguntei se ele topava ficar com as 3 camisetas e ele aceitou. Acho que saí perdendo. Duas davam conta.

11) VERDADE!
Foi na época que cursei Administração de Empresas. Fomos muitas vezes negociar a redução das mensalidades com o próprio Cândido Mendes e seu irmão Antonio Luis, que cuidava do financeiro. Em uma delas eles estavam irredutíveis. Então fizemos faixas e cartazes e paramos o trânsito de Ipanema por uma hora. Fomos parar no O Globo. Conseguimos reduzir um pouco. Não tanto quanto queríamos, mas foi melhor do que nada. Depois cato a foto e ponho aqui.

12) VERDADE!
Fui entregar um notebook pra Fafá por causa de um trabalho que fizemos e a encontrei dentro de um táxi. Ela me pediu para entrar e fui, achando que ela não queria se expor e que sentado seria mais fácil explicar o que havia feito. Assim que entrei, ela ordenou ao motorista que nos levasse ao restaurante e me disse que não aceitaria um não. Disse pra ela que não podia, que tinha uma reunião marcada lá em casa, mas não adiantou. Cris teve que segurar as pontas.


13) VERDADE!
Eu dava aula de inglês pra ela e passei mal. O filho Bruno, era um menino ainda, me levou constrangido até a porta. Ela pediu para o dono do curso para nunca mais me escalar pra ela. Não me orgulho disso. Mas rolou.

0 comentários:

Postar um comentário