Sedex 10

Mandei um Sedex 10 para uma amiga. O pacote levou 2 dias para chegar. Filhos da mãe. Joguei dinheiro fora. Soube que podia pedir ressarcimento em dobro. Quase 120 reais. Não paga pelo negócio perdido, mas paga pelo transtorno, pelo menos. Fui na agência. Me deram um número. Liguei. Depois de 89 horas de mensagens gravadas me atende um cidadão que pede que eu entre no site e faça a reclamação por lá.

Entro no site. Travou tudo. "É meu computador velho", pensei. Desliguei, reiniciei e tentei novamente. Travou tudo de novo.

Como já era noite, ligo para lá na tarde do outro dia. O sistema está ruim há muitas horas. Não podem registrar a reclamação. Então não era o meu computador. Pedem para ligar no dia seguinte.

O dia seguinte do seguinte chega e eu ligo novamente. Ouço as 89 horas de gravação, que me comunicam, em pleno fevereiro, que eu posso ser um Papai Noel dos Correios. Me atende outro cidadão. Explico tudo. Ele pede para eu aguardar e... cai a ligação. Uma gravação pergunta como foi o atendimento, de 1 a 5. Teclo 1.

Ligo de novo. Me atende outra pessoa depois das 89 horas de gravação. A ideia do Papai Noel dos Correios já não me é mais simpática. Atende uma mulher de mal com a vida. Ela me diz que não pagam mais o dobro em ressarcimento, somente a metade. Eu disse que era um absurdo porque me convenceram a mandar um Sedex 10 quando não precisava. No mínimo tinham que me ressarcir o valor integral, já que perdi o dia redigindo e imprimindo um documento que não foi entregue. A cidadã me pede para aguardar que ela vai procurar saber desde quando deixou de ser o dobro para ser a metade. Eu digo que não precisa, mas é tarde, o fone fica mudo. A ligação cai.

A gravação me pergunta como foi o atendimento. Teclo 1.

Mais 89 horas de mensagens gravadas. Odeio o Papai Noel dos Correios. Odeio todos que trabalham lá. A ligação cai antes que alguém atenda. Dessa vez nem teclar 1 eu pude.

Muito tempo perdido por causa de menos de R$ 30. 

Nada funciona direito nesse país. Nada. É um desespero isso.

0 comentários:

Postar um comentário