Os mais vendidos (segundo o Publishnews)

Esse povo anda lendo demais. Repare nos 10 livros que lideram as vendas. Mais do que a metade é de livros de colorir.

A máxima que o povo lê pouco porque o preço do livro é caro não cola mais, né?

Livro deixou de ser divertimento e virou dever de casa. Ler está ficando chato. Há uma série de regrinhas para publicar hoje em dia. "Não pode isso porque escola não quer". "Não pode aquilo porque não é comercial". "Não pode aquilo outro porque o Governo não compra".

Fica difícil competir com a TV e o videogame quando as histórias estão cada vez mais engessadas e limitadas pelo que é politicamente correto.

Mas a TV, a música e os videogames não são assim. Os personagens (super populares) dos desenhos Hora de Aventura e Apenas um Show, só para citar dois campeões aqui de casa, são sacanas e politicamente incorretos. A música popular está cada vez mais explícita. Os videogames cada vez mais sinistros. 

Mas o livro infantojuvenil não pode ser assim, não é? Ouvi falar que tem gente que já anda implicando com o cachimbo do Saci.

Depois perguntam o por quê do brasileiro não ler.

Hoje vivemos tempos difíceis com o calote dos programas de compras de livros, a interrupção dessas compras, a ameaça da liberação da pirataria, o cancelamento de eventos literários tradicionais, o fechamento de editoras, editores qualificados sem emprego, autores à míngua, o fechamento de livrarias, a diminuição de investimentos na educação...

Precisamos urgentemente de boas notícias!

0 comentários:

Postar um comentário